Submissões Recentes

Item
Lucie Varga: entre as mentalidades e o tempo presente
(FGV Editora, 2024) Castro, Celso; Marroquim, Dirceu
Este livro reúne textos de Lucie Varga (1904-1941), uma autora praticamente desconhecida no Brasil e no mundo. Sua vida curta foi marcada pela ascensão do nazismo e pela guerra, em um contexto no qual ser judia, imigrante e antifascista representava, por si só, um ato de resistência. Sua obra foi esquecida, apesar de ter sido a primeira mulher a publicar regularmente na revista Annales, marco da historiografia francesa. Seus textos transcenderam fronteiras disciplinares, oscilando entre a história e a etnografia. Os textos aqui selecionados retratam o percurso de uma pesquisadora que se preocupava com as questões centrais do momento em que vivia, com uma radical consciência do presente na construção das narrativas sobre o passado. Sua abordagem analítica e rigorosa revela um olhar aguçado sobre seus campos de pesquisa, que nos convida, incessantemente, à reflexão. Coleção Além do Cânone.
Item
Serif Mardin: política e religião no Império Otomano e na Turquia
(FGV Editora, 2024) Castro, Celso; Marroquim, Dirceu; Erten, Huzeyfe Alptekin
Este é o primeiro livro publicado no Brasil de um dos mais importantes sociólogos turcos. Serif Mardin (1927-2017) dedicou-se principalmente ao estudo das relações históricas entre política e religião, numa perspectiva sociológica, no Império Otomano, fundado no final do século XIII, e na Turquia moderna, criada a partir de 1923 por Mustafa Kemal, o Atatürk (“pai dos turcos”). Sua obra oferece uma visão renovada e original sobre as relações entre política e religião. Coleção Além do Cânone.
Item
Impact of multinationals workplace policies evolution on the women workforce: a case study of Pepsico
Frimm, Gabriella Brant de Carvalho
The coronavirus pandemic has changed the workplace dynamics of many multinational companies throughout large adoption of permanent home-office policies or hybrid work mode. In 2021, PepsiCo announced the “Work that Works” program, which is a global shift in the workplace policy for global associates. As office locations begin to reopen, Work that Works redefines what the workplace looks like and how it can be used. In that context, this thesis aims to analyze the evolution of workplace policies in multinational corporations and the impact of these policies on women workforce. Relying mainly on a case study approach based on PepsiCo, added to a literature review, the objective of this research is to contribute to the reduction of gender gap within organizations and better decision-making regarding workplace policies.
Item
Os desafios do compliance na administração militar das organizações de saúde do Exército
(2024-03-27) Souza Júnior, Paulo Sérgio de
Objetivo – O objetivo desta pesquisa é analisar quais os fatores, dentre aqueles apontados pela literatura, que interferem na implementação dos programas de compliance, visto como um sistema de conformidade, em organizações de saúde altamente hierarquizadas. Metodologia – Este estudo apresenta-se com uma abordagem qualitativa, tendo em vista o caráter interpretativo do problema a ser investigado. Para tanto, utilizou de forma combinada as pesquisas: bibliográfica e de campo. O esforço de coleta de dados foi executado mediante entrevistas semiestruturadas direcionadas a nove agentes da administração diretamente envolvidos com o sistema de conformidade/integridade das nove Organizações Militares de Saúde (OMS) selecionadas e localizadas no estado do Rio de Janeiro. O exame dos resultados dessas entrevistas foi realizado pelo método de análise de conteúdo. E considerou as categorias de análise determinadas a priori com base na pesquisa bibliográfica realizada na literatura disponível no meio civil e militar. Essas classes de exame foram definidas com o objetivo de nortear a avalição dos fatores que respondem à pergunta deste trabalho. Resultados – Esta pesquisa revelou nove fatores que interferem na implementação dos programas de compliance, entendido também como programa de integridade/conformidade, nas OMS delimitadas. São eles: a valorização dada à função de Encarregado da Conformidade dos Registros de Gestão (ECRG) pelo Ordenador de Despesa da Unidade. A capacidade de atender as exigências contidas nos diversos dispositivos legais vinculados ao tema. A relação entre o ECRG e seu Centro de Gestão de vinculação, combinada com o papel que este profissional exerce em sua Unidade. O processo de preparação para ocupação das funções administrativas. A obediência aos guias adotados pela Administração Pública e pela Força Terrestre. A utilização das ferramentas de tecnologia da informação integrantes da administração pública e militar. O acompanhamento efetivo, feito pelo ECRG, das ações praticadas pelos agentes da administração, no uso de suas atribuições. O nível de contribuição do programa para o aprimoramento da gestão administrativa. Por fim, a interferência de superiores hierárquicos nas ações dos agentes da administração. Limitações – Dentre as possíveis limitações, temos o aspecto da reflexividade, em função deste autor ser integrante da administração de uma policlínica do Exército. Outra possível vulnerabilidade relaciona-se com o contexto altamente hierarquizado do campo, foi possível perceber um sentimento de receio, na fala dos entrevistados, de expor algum tipo de conduta imprópria que fosse executada: por eles próprios, pelos superiores hierárquicos de sua organização, ou pela Administração militar da OMS. Observou-se também certa inibição dos militares de menor nível hierárquico, por ocasião do agendamento das entrevistas e nos procedimentos primários dos diálogos propriamente ditos. A forma de conduzir essas entrevistas associada a técnica utilizada para anonimização dos dados qualitativos coletados contribuíram para mitigar tais riscos. Aplicabilidade do trabalho – O estudo apresenta contribuições práticas para organizações que são muito hierarquizadas, em razão de seus resultados possibilitarem a compreensão, sob a perspectiva dos agentes da administração entrevistados, de fatores que interferem na implementação dos programas de compliance, visto como um sistema de conformidade, em organizações como as Forças Armadas e Auxiliares (policiais e bombeiros), judiciário. Os achados e as interpretações presentes nesta pesquisa podem ser úteis para gestores militares, em relação ao processo de tomada de decisão para solidificação, fortalecimento e expansão desse sistema. Contribuições para a sociedade – No que diz respeito às contribuições para a sociedade, esta pesquisa possibilitou conhecer práticas, adotadas no Exército, vinculadas a medidas que visam promover integridade e conformidade na gestão de recursos públicos. A divulgação dessas ações no meio acadêmico civil favorece o engajamento da sociedade na gestão pública, ao lidar com aspectos ligados a prestação de contas, transparência e responsabilização. Originalidade – A originalidade do trabalho está na abordagem do compliance inserido no ambiente das organizações fortemente hierarquizadas e sob a perspectiva de agentes da administração situados na “ponta da linha”, o que pode representar um novo enfoque ao lidar com esse tema em entidades onde a hierarquia seja um traço enfático, e desta forma, possibilitar a abertura de novos rumos para futuras pesquisas e promissores trabalhos sobre o assunto.
Item
The rethinking of SOE in global economic friction and the unveiling of a new paradigm in trade and investment agreements
(2024) Aquino, Theófilo Miguel de
My research provides a comprehensive analysis of how the influence of China's economic emergence has reshaped the definition of SOEs in regional and bilateral trade and investment agreements. This inquiry unfolds through a meticulous examination of how the legal concept of SOE in regional and bilateral trade and investment agreements involving the USA, the EU, and Japan undergo adaptation and reform in response to China's impact, resonating with their repercussions on third countries. I argue that China has instigated a paradigm shift in the global regulatory landscape on SOEs, compelling the USA, the EU, and Japan to embrace a novel regulatory pattern. Their response takes the form of structural revisions to the legal definition of SOEs embedded within regional and bilateral trade and investment agreements. My key contribution is to indicate how their response takes the form of structural revisions to the legal definition of SOEs embedded within regional and bilateral trade and investment agreements. I point out a progressive convergence between the USA, the EU and Japan towards the use of the legal framework of ownership and control to legally define SOEs in regional and bilateral trade and investment agreements. The convergence has caused the spread of the ownership and control framework as a new international regulatory pattern to the definition of SOE. The USA, the EU and Japan have been employing the framework in agreements with a range of economies from both the Global North and South. Despite China's economic clout driving the current international push for SOE regulation, the emerging framework fails to account for the diverse contexts and objectives of developing nations. This raises serious concerns about the potential inequities and inefficiencies of applying a China-centric framework to the Global South. A second important contribution of my research is thus to highlight that the spread of the ownership and control framework has the potential to curb legitimate development policies in the Global South. I assert that economic development tools utilized by SOEs are increasingly encountering legal obstacles stemming from international rules aimed at restraining state intervention and direction within domestic settings. Such implications come at a time of reevaluation the State’s role in domestic economies. The framework of ownership and control has been introduced as a legal tool designed to make the regulation upon SOEs more rigid and restrict. However, more recent domestic policies by the USA, the EU and Japan point to increased State intervention in the economy. I thus assert that China's influence extends beyond its active policies and practices. The USA, the EU, and Japan are reshaping the overall framework governing the legal concept SOEs in response to China. Regulatory clauses devised to address China's challenges have been implemented in diverse contexts, impacting countries with much diverse domestic institutions.