FGV EAESP - MPGC: Mestrado Profissional em Gestão para a Competitividade

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 20 de 745
  • Item
    Estratégias de transformação digital na indústria automotiva: evolução das capacidades e ativos digitais na indústria automotiva
    (2023-10-03) Sosa, Ricardo David
    A transformação digital representa desafios consideráveis para as organizações industriais tradicionais, como as montadoras de veículos. Estudos precedentes contribuíram para definir os principais elementos e dimensões para desenhar uma estratégia de transformação digital, mas ainda carecem de mais evidência de como se avaliar o processo de transformação em andamento. O presente estudo de caso incorpora a dimensão de ativos digitais como complemento aos fatores estratégicos e organizacionais para se mensurar o sucesso das iniciativas de transformação digital na indústria automotiva. Os resultados indicam que competências gerenciais e operacionais são mais importantes que as capacidades tecnológicas e que os ativos digitais fornecem informação importante sobre as capacidades da organização para executar e avaliar a estratégia de transformação digital.
  • Item
    Investimentos de baixo carbono e sua competitividade no mercado financeiro
    (2023-11-14) Lobato, Renan Pena de Carvalho
    A pesquisa sugere que o retorno total é inferior para os investidores de ações das empresas classificadas como de baixo carbono listadas na Bolsa de Valores (B3). Foi comparado em dois conjuntos, a carteira do Índice de Carbono Eficiente (ICO2) e fora dela, pertencentes a carteira de ações ativas da B3. Os principais indicadores foram o histórico de rendimento das ações, mais o seu respectivo dividendo (TSR – Total Sharehold Return) e o ROA, que indicou uma correlação baixa para o retorno de investimento, sugerindo que os investidores da B3 foram mais influenciados por outras variáveis, além do ICO2 e ROA. Este estudo fornece uma análise aprofundada do impacto dos negócios de baixo carbono na rentabilidade das ações, utilizando uma variedade de métricas e testes. Além disso, o resultado deste estudo podem ser úteis para investidores e gestores de fundos ao tomar decisões sobre investimento relacionadas a negócios de baixo carbono ou até mesmo a abertura na discussão de revisões das metodologias ou transparência no processo de avaliação dessas carteiras.
  • Item
    Teoria das práticas de consumo na intenção de compra de seguro para aparelhos celulares no estado de São Paulo
    (2023-12-15) Paniagua Condori, Malory Mayra
    Este estudo visa aprofundar a compreensão sobre a adoção de seguros para aparelhos celulares em São Paulo, utilizando a Teoria das Práticas como arcabouço teórico. Baseado em uma abordagem qualitativa exploratória, foca em usuários de seguro para celulares, analisando motivações subjacentes relacionadas a experiências pessoais, como problemas nos celulares e preocupações com roubo. Esses elementos são considerados impulsionadores fundamentais para superar barreiras percebidas durante o processo de aquisição do seguro. Warde (2005) propõe a teoria das práticas como um método para explorar a relação entre a ordem social e a individualidade, focalizando as práticas sociais. Ele ressalta que o consumo não é apenas uma escolha individual, mas está profundamente conectado às práticas sociais e culturais que moldam o cotidiano das pessoas. Além disso, ao explorar a dinâmica da adoção de novas práticas em diversas áreas, analisamos exemplos que revelam motivações, barreiras e implicações mais amplas. Watson (2008) destaca a importância do "Faça Você Mesmo" (DIY), enquanto Hargreaves (2011) propõe a teoria das práticas sociais, evidenciando a influência de hábitos, rotinas e normas nas ações humanas. Murphy (2019) enfatiza a aquisição de habilidades corporais específicas na adoção de novas práticas. Essas perspectivas contribuem para uma compreensão abrangente da dinâmica da adoção de seguros para celulares. A pesquisa alinha-se a estudos prévios sobre a adoção de novas práticas, ressaltando a relevância do aprendizado contínuo, transferência de confiança e ampliação da mentalidade de proteção, influenciadas por interações sociais e culturais. Essa convergência enfatiza a importância de estratégias pós-atendimento eficazes, reconhecendo a dinâmica do aprendizado e a evolução das preferências do consumidor. A proposta de uma abordagem empresarial dinâmica destaca a necessidade de constante adaptação para sobressair em um mercado competitivo, considerando as mudanças em curso nas necessidades e preferências dos clientes.
  • Item
    Sales forecasting with machine learning: a hybrid approach for the dynamic fashion sector
    (2023-08-02) Januário, Leandro Frigo
    Small and medium-sized enterprises (SMEs) face the significant challenge of accurately forecasting sales to optimize inventory management and maintain brand value. This complexity is exacerbated in the dynamic fashion sector owing to short product life cycles and rapidly changing consumer preferences. This study focuses on comparing and refining sales forecasting methods with traditional methods (Moving Averages), machine learning models (XGBoost), and Integrated Forecasting models. The analysis revealed that while Moving Averages are effective in managing percentage errors and show strengths during stable sales conditions, XGBoost reduces total and absolute quantity errors. The IF model synergistically combines these methods, which frequently surpasses their individual performances. The results emphasize the potential benefits of integrating traditional and advanced techniques for more robust and accurate sales predictions.
  • Item
    Modelo para análise de maturidade do processo de planejamento de vendas e operações: um estudo multi-caso
    (2023-12-13) Odorico, Wanessa Lariane
    O objetivo desta dissertação consiste em validar a aplicação de um modelo de maturidade do processo de Planejamento de Vendas e Operações. Por meio de entrevistas semiestruturadas, aplicadas em quatro indústrias multinacionais atuantes no mercado brasileiro e uma empresa nacional, foi possível aplicar a estrutura preliminar proposta, a fim de otimizar os elementos descobertos nessas entrevistas com o resultado de uma estrutura de maturidade final. Durante a realização das entrevistas, a cada dimensão analisada, acordou-se, consensualmente, com os entrevistados o nível de maturidade mais aderente para gerar uma nota final da empresa participante. Conectada com a escala proposta pela autora deste trabalho, avaliou-se cada empresa participante em relação ao nível de maturidade de seu respectivo processo de S&OP. Fundamentou-se, nesse sentido, a estrutura preliminar de maturidade nos modelos e estágios de maturidade apresentados na literatura. Por meio dos resultados deste estudo, disponibilizou-se às empresas que possuem interesse na classificação da maturidade de seus processos de S&OP uma ferramenta prática para essa avaliação. Além disso, buscou-se contribuir com a literatura sobre o tema maturidade do processo de S&OP em organizações. Por meio dessa aplicação, é possível conhecer as lacunas existentes e identificar oportunidades de melhorias em seus processos.
  • Item
    Relacionamento colaborativo com os fornecedores como ferramenta para mitigar riscos na cadeia de abastecimento
    (2023-12-11) Oliva, Nicolas Isidoro
    Atualmente os mais diversos segmentos tem como objetivo atender seus clientes de forma rápida e eficiente, e quando se trata do ramo de restaurantes, mais especificamente de restaurantes de fast food, esta agilidade no atendimento e garantia do serviço é mais que uma realidade, podemos dizer que é uma necessidade. E um dos pilares que sustenta este serviço é o abastecimento dos restaurantes, feito em parceria pela área de Supply Chain interna e por um parceiro logístico, além de fornecedores que produzem os mais diversos itens que serão servidos nos restaurantes. A garantia de abastecimento dos pontos de venda se dá através de muito planejamento, que tem início na produção dos itens, passando pelo abastecimento dos CDs do operador logístico e finalizando com a entrega adequada em cada restaurante, a eficiência de todo esse processo resulta do trabalho feito em parceria por todos os elos dessa cadeia e quando esse trabalho é feito de forma bem alinhada e colaborativa, os resultados em sua grande maioria são exponencializados. Este trabalho, portanto, tem como objetivo capturar e demonstrar o que foi realizado para destacar os ganhos significativos em nível de serviço nas operações de Supply chain através desta união: Colaboração como ferramenta para mitigar riscos na cadeia O problema de pesquisa está focado, então, em capturar e demonstrar as iniciativas implementadas pela qual o processo de Supply chain da empresa passou em relação às suas atividades. Para tanto, foi realizada uma pesquisa do tipo estudo de caso da operação de Supply chain de uma empresa de fast food no Brasil, que passou por este processo de transformação. Como resultado, espera-se analisar de forma detalhada estes projetos e iniciativas implementados, bem como as metodologias ou ferramentas aplicadas, as melhorias que puderam ser percebidas pela empresa e desta forma constatar os benefícios do relacionamento colaborativo entre fornecedor e cliente. Como aporte deste trabalho, espera-se reforçar a teoria existente sobre melhoria no processo de colaboração na cadeia de abastecimento, contribuindo assim com os mundos acadêmico e empresarial no que diz respeito a otimização de operações.
  • Item
    As três maiores estatais brasileiras listadas em bolsa têm o seu desempenho afetado a cada troca de governo?
    (2023-09-20) Kozlovsky, Jorge Louzada
    Neste estudo foi analisado o impacto das trocas presidenciais no Brasil sobre métricas de rentabilidade das três maiores empresas estatais listadas em Bolsa ao longo de 20 anos (2002 a 2022): Banco do Brasil, Eletrobras e Petrobras. Foi utilizado um modelo em regressão em painel nas variações dos indicadores ROIC, ROA e ROE, considerando cada troca de mandato presidencial como um possível fator influenciador. Revelou-se que as trocas presidenciais tiveram efeitos significativos nas métricas de rentabilidade. Durante os governos de Lula, Dilma e Bolsonaro, esses indicadores foram inferiores em comparação ao período do governo Temer. No entanto, desde o governo Lula, houve uma tendência de aumento nestes indicadores, atingindo seu ápice no governo Temer e revertendo-se no governo Bolsonaro. Esses resultados fornecem uma base para investigações futuras sobre o impacto das políticas governamentais na governança corporativa e na gestão estratégica das empresas de economia mista no Brasil, assim como ajudam a contextualizar e analisar as oscilações de desempenho observadas.
  • Item
    O papel da tecnologia de informação nas formas de receita dos jornais tradicionais
    (2024-01-11) Beceveli Júnior, Tarcísio José
    O declínio do modelo de negócio das empresas brasileiras do setor de jornais impressos, ainda muito baseado em suas receitas tradicionais de publicidade e assinaturas, enfrenta desafios devido à constante diminuição na circulação dos periódicos, migração gradativa para os meios digitais e mudança no comportamento dos leitores. Como consequência, algumas dessas empresas têm encerrado suas operações. Por outro lado, nota-se algumas iniciativas para se criar novas formas de receita a partir do uso de TI, que buscam manter a viabilidade econômica e a sustentabilidade dos negócios dos jornais tradicionais, o que é muito relevante para garantir informação de qualidade e independente para a sociedade. O objetivo deste trabalho foi identificar o papel de TI nas formas de receita dos jornais tradicionais. A pesquisa foi realizada de forma qualitativa com um estudo de caso em uma grande empresa brasileira do setor de jornais tradicionais, utilizandose de entrevistas semiestruturadas, documentos disponíveis e informações das redes sociais e site da organização para a coleta de dados e os analisando com o método de análise de conteúdo. Os resultados indicam que a TI tem um papel fundamental para a sustentação e adaptação do negócio pré-digital em declínio dos jornais, com a aplicação de inovações digitais de rotina, assim como, viabilizando o desenvolvimento do novo modelo de negócio deles, numa estratégia mais próxima a uma inovação arquitetural, favorecendo também a competitividade e a sustentabilidade das empresas deste setor que possuem uma importante missão de produzir informações confiáveis para a sociedade. Assim, esse estudo contribui academicamente com a união das teorias sobre o uso de TI e transformação dos jornais tradicionais, e para a prática gerencial, serve como um instrumento adicional para os tomadores de decisão em empresas passando por processos de transformação digital avaliarem o foco da distribuição dos seus recursos e investimentos em tecnologia de informação e na capacidade destas empresas lidarem com os esforços desta transformação.
  • Item
    Contribuições do processo de certificação B para o modelo de negócio sustentável em relação à gestão da cadeia de suprimentos: estudo de caso de uma empresa multinacional
    (2023-12-11) Jung, Júlia Baptista
    A temática da sustentabilidade vem se tornando pauta prioritária nas últimas décadas, afetando diversos segmentos de negócio. As empresas multinacionais têm recebido especial atenção nesse sentido, razão pela qual seus modelos de negócios têm passado por transformações no intuito de garantir longevidade sem abrir mão de gerar valor a todos os seus stakeholders. Uma das alternativas para incorporação da sustentabilidade no modelo de negócio é a Certificação de Empresas B, padrão internacional desenvolvido para verificar, mediante critérios e ações direcionadas, se as empresas estão gerando benefícios para todas as partes interessadas. Nesse contexto, esta pesquisa se propõe a examinar de que forma a Certificação de Empresas B contribui para a implementação de um modelo de negócio sustentável em relação à gestão da cadeia de suprimentos. Foi realizada uma pesquisa qualitativa junto a uma empresa cujas subsidiárias se submeteram à Certificação de Empresas B no ano de 2022, tendo conquistado o selo. A partir da revisão de literatura desenvolvida sobre a agenda de sustentabilidade, sobre o conceito de modelo de negócio sustentável e sobre a análise setorial da Certificação B, foi possível conduzir um estudo de caso: a coleta de dados envolveu entrevistas semiestruturadas com 11 profissionais diretamente envolvidos no processo. Os resultados revelaram que, no caso da empresa estudada, as principais contribuições da Certificação de Empresas B para o modelo de negócio sustentável em relação à gestão da cadeia de suprimentos foram: a) o posicionamento e a publicização da visão de negócio da empresa para stakeholders externos, b) o letramento em sustentabilidade, disponibilizado aos colaboradores que, até então, não estavam diretamente envolvidos nas discussões sobre o tema; c) o ajuste e a criação de políticas e de diretrizes orientadas para a sustentabilidade, vigentes a todas as operações; e d) o olhar diferenciado sobre a forma de se relacionar com os fornecedores, incorporando aspectos ESG no processo de seleção e desenvolvimento de parceiros de negócios. Por fim, pode-se dizer que o processo de Certificação de Empresas B provocou a empresa a conhecer melhor, sob o ponto de vista ESG, a sua cadeia de suprimentos, endereçando planos de melhoria para apoiar esses parceiros. É importante reconhecer que esse é um estudo de caso único, o que limita a possibilidade de generalização do contexto estudado. O fato da pesquisadora ser também uma colaboradora da empresa demanda um cuidado especial para evitar vieses e manter o olhar crítico com relação aos resultados do estudo.
  • Item
    Desafios de mulheres em posição de liderança: a influência do fenômeno do impostor no avanço profissional de mulheres executivas
    (2023-12-14) Perazzolo, Vivian Cristina
    O presente estudo relaciona a vivência do fenômeno do impostor nas suas carreiras e as mulheres executivas. A discussão torna-se relevante em um momento no qual cada vez mais as mulheres têm ocupado posições de liderança, porém muitas delas enfrentam desafios psicológicos que podem afetar seu o progresso profissional. Esta pesquisa acadêmica tem por objetivo compreender como o fenômeno do impostor impacta as mulheres em posições de liderança e quais são as principais barreiras para superá-lo. Foram realizadas nove entrevistas semiestruturadas com executivas que atuam em diversos segmentos de mercado no país. A pesquisa revela que as normas culturais em vigor frequentemente promovem a crença de que os homens são superiores às mulheres e perpetuam estereótipos de gênero prejudiciais, o que leva as mulheres a subjugarem suas próprias capacidades e competências profissionais. As entrevistadas compartilharam experiências de enfrentar o fenômeno do impostor em diferentes estágios de suas carreiras, destacando como a autoimagem negativa e o medo de serem descobertas como “fraudes” impactaram seu crescimento e desempenho profissional. Como resposta a esses desafios, as mulheres executivas adotam estratégias de enfrentamento: buscam obter melhores formações acadêmicas para fortalecer suas habilidades e conhecimentos, visando combater a insegurança que acompanha o fenômeno do impostor e destacam a importância dos processos de mentoria que as apoiam em seu crescimento profissional. A busca por melhores qualificações acadêmicas e o apoio de mentores mostraram-se eficazes na superação desses desafios e na promoção do seu sucesso profissional.
  • Item
    Concessão de serviços públicos em parques nacionais a partir da perspectiva das comunidades de entorno: um estudo de caso sobre os Parques Nacionais de Aparados da Serra e da Serra Geral
    (2024-01-18) Lloyd, Samuel Henrique Cornelio
    A gestão, manutenção e conservação dos parques nacionais brasileiros têm sido historicamente uma responsabilidade do Poder Público, em particular do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. No entanto, nos últimos anos, tem havido uma tendência crescente de envolver a iniciativa privada na administração dessas áreas protegidas, por meio de concessões. A concessão dos parques nacionais brasileiros também gera debates e preocupações quanto à sustentabilidade ambiental, a preservação e manutenção das Unidades de Conservação (UC). Esta pesquisa tem como objetivo analisar a percepção da comunidade local quanto aos impactos da concessão de serviços públicos à iniciativa privada na conservação ambiental dos Parques Nacionais de Aparados da Serra e da Serra Geral, bem como o papel da governança nesta parceria. Trata-se de uma pesquisa qualitativa descritiva cujo método foi o estudo de caso, tendo como técnicas de coleta de dados (i) entrevistas semiestruturadas com sete pessoas da comunidade local que possuem algum tipo de envolvimento com atividades relacionadas aos Parques Nacionais de Aparados da Serra e da Serra Geral; e (ii) documentos públicos, como o Contrato de Concessão nº 01/2021, entre outros, compondo assim a triangulação dos dados sugerida pela literatura. Os dados foram analisados a partir de três categorias criadas a priori: (i) Sustentabilidade ambiental: o antes e após a parceria entre público e privado; (ii) O papel da governança e suas responsabilidades; (iii) Sugestão de melhorias para a gestão dos parques nacionais. Viu-se que as mudanças percebidas pela comunidade local após a concessão à inciativa privada foram positivas, contribuindo para a sustentabilidade ambiental, mas que a parceria ainda precisa ser mais bem gerenciada, monitorada e fiscalizada. Os resultados mostraram que, apesar de a literatura indicar uma forte corrente para os impactos negativos da presença humana na conservação dos parques nacionais, há indícios que apontam que este não seria o principal problema a ponto de não haver visitação. Percebe-se também uma confusão quanto aos esclarecimentos das responsabilidades após a concessão, sendo necessário rever algumas propostas de melhorias para a gestão dos parques nacionais como: envolver a comunidade local em comitês de trabalho; investir na educação ambiental; e melhoria da comunicação formal com a comunidade. Conclui-se que a conservação sustentável dos parques nacionais requer uma abordagem abrangente, tanto a proteção ambiental quanto as necessidades das comunidades locais e o uso sustentável dos recursos naturais, sem indícios evidentes que a presença humana impacta negativamente a conservação dos parques nacionais analisados. Assim, corroborando com a literatura sobre a governança dos contratos de concessões de parques brasileiros, considera-se a importância de contratos sólidos e um Estado fortalecido na gestão contratual, monitoramento e fiscalização.
  • Item
    Bancos corporativos tradicionais no Brasil: a visão da liderança frente ao novo cenário do setor bancário e seu impacto nos investimentos em tecnologia
    (2023-10-03) Bissoli, Mariana dos Santos
    Este estudo teve como objetivo analisar como o contexto contemporâneo do mercado bancário influencia as decisões de investimento em tecnologia realizadas pelos bancos corporativos tradicionais no Brasil. Os bancos desempenham um papel crucial no desenvolvimento econômico dos países e têm aumentado significativamente seus investimentos em tecnologia nos últimos anos. No entanto, a relação entre investimentos em Tecnologia da Informação (TI) e os resultados alcançados no setor bancário ainda é objeto de debate e falta de consenso na literatura. A pesquisa adotou uma abordagem qualitativa, entrevistando cinco líderes de três renomados bancos corporativos no Brasil. Os resultados ressaltam a influência de fatores externos e situacionais nas decisões de investimento em TI, identificando que estas estão diretamente relacionadas aos objetivos estabelecidos a cada período, e os resultados sujeitos às condições do mercado e às estratégias adotadas, como redução de custos, adequação regulatória, captação de novos clientes e reação a concorrência. As considerações destacam a importância de compreender as motivações subjacentes aos investimentos em tecnologia e as especificidades de cada segmento bancário ao realizar tais análises.
  • Item
    As mudanças percebidas na gestão de riscos e resiliência da área de compras pós-pandemia da COVID-19
    (2023-10-31) Barbosa, Lilian Cristina Vieira
    A gestão de riscos tornou-se uma prioridade nas empresas, com o advento da pandemia da COVID-19. Neste sentido, esta pesquisa tem o objetivo de analisar a mudança que este evento gerou na percepção da gestão de riscos e resiliência na área de Compras. A pesquisa foi realizada por meio de uma survey com profissionais de Compras e Supply Chain Management (SCM) e obteve 110 respostas válidas. Os dados foram analisados por meio de análise descritiva e análise ANOVA. Os resultados sugerem que profissionais de Compras e de SCM percebem que a pandemia aumentou a percepção com relação à gestão de riscos por parte de profissionais que atuam na área de compras, porém não há diferença de percepção entre empresas multinacionais e nacionais. Com relação à resiliência, os resultados sugerem que houve aumento da percepção da resiliência com a pandemia da COVID-19. Essa pesquisa sugeriu um modelo de gestão de riscos e resiliência, por material, para que o comprador possa identificar, avaliar, criar planos de mitigação e controle, e por fim comunicar aos stakeholders.
  • Item
    Simpatizantes ou aliados? Conviver é suficiente ou ser aliado muda o jogo para a inclusão de LGBTQIA+ no mercado de trabalho?
    (2023-12-14) Caroni, Flavia Dantas
    A inclusão de pessoas LGBTQIA+ no mercado de trabalho é um tema que vem ganhando cada dia mais relevância, considerando o crescimento do foco das empresas nas agendas de diversidade, equidade e inclusão. O objetivo deste trabalho aplicado foi compreender como a atuação de grupos de afinidade gera melhora de percepção na inclusão de pessoas LGBTQIA+ no ambiente de trabalho. Para tanto, foi desenvolvida uma pesquisa exploratória, de abordagem qualitativa, por meio de entrevistas em profundidade com 12 entrevistados que são empregados de empresas que possuem grupos de afinidade para o recorte LGBTQIA+. A contribuição acadêmica esperada para esse estudo é o aprofundamento sobre a eficácia das práticas de inclusão desse recorte populacional, servindo de referência para empresas e interessados como uma ferramenta de apoio para alavancar suas agendas de diversidade e inclusão.
  • Item
    Aprendizado pós emissão de green bonds baseado no estudo de caso da CGT Eletrosul
    (2023-07-13) Silva, Sandra Maria Mariano da
    Este trabalho aplicado é uma contribuição para pesquisa sobre o aprendizado na pós emissão de Green bonds. O Green bond tem sido instrumento mais utilizado pelos investidores, empresas privadas e órgãos governamentais para financiarem inciativas verdes no cumprimento de compromissos firmados no Acordo de Paris. O processo de emissão de títulos verdes é semelhante ao processo de emissão de títulos tradicionais e estão sujeitos a mesma regulamentação e requisitos gerais. A literatura estudada teve como foco principal a verificação da emissão dos Green bonds e uma breve passagem pelos campos ESG e Finanças Sustentáveis. Neste trabalho foi utilizado o estudo de caso da empresa CGT Eletrosul, que emitiu Green bonds em 2021, e através deste estudo o objetivo foi entender qual o aprendizado adquirido na pós emissão; quais foram as barreiras e facilitadores nas etapas das emissões; e por fim, analisar a atratividade de emissão de um Green bond ou bond tradicional, para identificar nas pesquisas se os motivos se confirmaram na decisão de opção de um título verde. O estudo adotou a metodologia de estudo de caso, advinda de entrevistas e observações diretas.
  • Item
    Adoção de sistemas de predição jurídica: uma aplicação e extensão da “Teoria Unificada de Aceitação e Uso de Tecnologia” - UTAUT
    (2023-09-29) Barbosa, Rui Nogueira Paes Caminha
    O setor jurídico passa por uma reestruturação impulsionado pelo potencial de eficiência da transformação digital. A ciência de dados avançada faz emergir uma nova onda de pesquisas e desenvolvimentos comerciais destinados à predição jurídica. Este estudo explora os atributos pessoais, tecnológicos e relacionados à confiança e transparência que influenciam a intenção de adoção de Sistemas de Predição Jurídica (SPJ) entre operadores do direito. SPJ utilizam recursos computacionais como mineração de dados e inteligência artificial (IA) para predizer eventos no contexto jurídico. Esses sistemas detêm o potencial de antecipar cenários, identificar riscos e oportunidades, além de fornecer insights ou recomendações. Apesar do crescente interesse acadêmico e de mercado sobre o tema, pesquisas específicas sobre a intenção de adoção de SPJ ainda precisam ser realizadas. É proposto um modelo adaptado de UTAUT, que introduz os construtos de Confiança como variável exógena à intenção de adoção e Transparência como moderadora dessa relação. Foi desenvolvido como instrumento de pesquisa um survey. Os dados foram analisados através de PLS-SEM. O modelo proposto explicou 62,2% da variância na Intenção de Adoção de SPJ, com Expectativa de Desempenho, um construto core de UTAUT, apresentando a relação mais forte com a variável dependente. A hipótese sobre o preditor Confiança foi parcialmente suportada. O efeito moderador de Transparência não foi suportado. O estudo amplia a literatura existente ao expandir UTAUT em um contexto pouco explorado e também permite que desenvolvedores possam identificar que atributos melhor explicam a intenção de adoção de SPJ.
  • Item
    Aprendizados decorrentes de desastres na mineração: lições dos rompimentos das barragens de Fundão e B1 em Minas Gerais
    (2023-06-29) Piha, Denise
    A sociedade brasileira convive com mortes e destruições oriundas de rompimentos de barragens de rejeitos de mineiração há decadas. Os casos das barragens de Fundão e B1 em Minas Gerais tiveram grande repercussão em função da dimensão e amplitude dos danos causados às populações e territórios atingidos. A presente pesquisa teve como objetivo realizar um diagnóstico do estágio em que as empresas mineradoras, os governos Federal e Estadual e o legislativo se encontram para reduzir os riscos de novos rompimentos de barragens de rejeitos da mineração e para responder a desastres semelhantes no futuro. Para isso, buscou-se identificar – a partir da análise dos casos, da revisão da literatura e da realização de dez entrevistas com atores estratégicos – quais foram os aprendizados nos campos da legislação, regulação, governança e gestão desde a ocorrência dos desastres e quais são os principais desafios ainda existentes para a promoção da resiliência neste contexto. As evidências obtidas a partir da pesquisa exploratória demonstram que os aprendizados obtidos desde a ocorrência dos desastres, embora necessários, ainda são insuficientes para a construção de territórios e comunidades resilientes ao rompimento de barragens de rejeitos. Apesar dos avanços observados nas esferas legislativa e regulatória e dos aprendizados obtidos sobre a governança dos desastres, eles ainda são muito tímidos quando comparados aos desafios que ainda estão colocados, especialmente no que se refere a situação a que estão submetidas as populações atingidas e ameaçadas e a prevenção e redução dos riscos, sendo a incapacidade de fiscalização pelo Estado um fator decisivo e que dificulta a promoção de resiliência na medida em que vulnerabiliza ainda mais os territórios e comunidades. Assim, a pesquisa permitiu concluir que os avanços observados foram importantes, no entanto ainda há um longo e árduo caminho a ser percorrido para a promoção da resiliência no contexto de desastres decorrentes do rompimento de barragens de rejeitos.
  • Item
    Perspectivas de investidores brasileiros sobre ratings ESG: uma análise qualitativa do valor gerado, limitações e oportunidades de melhoria
    (2023-10-10) Youssif, Bruno Cesar Vianna
    Enquanto as agências de classificação de crédito tradicionais surgiram no início do século XX para minimizar a assimetria de informação entre investidores e entidades emissoras de dívida, o início do século XXI introduziu o paradigma dos investimentos responsáveis. Os ratings ESG, que avaliam o desempenho de ativos baseados em critérios ambientais, sociais e de governança, tornaram-se ferramentas essenciais para os investidores conscientes. No entanto, enquanto os ratings de crédito baseiam-se em critérios financeiros, os ratings ESG, em grande parte qualitativos e subjetivos, são fenômenos recentes e ainda em processo de consolidação. Utilizando uma abordagem qualitativa, este estudo entrevistou especialistas ESG de gestoras de recursos brasileiras, com o objetivo de aprofundar o entendimento sobre a percepção dos investidores em relação aos ratings e avaliações ESG fornecidos por prestadores externos especializados e independentes, focando na motivação, uso, satisfação, limitações e expectativas relativas aos ratings ESG. Os resultados indicaram que os gestores triangulam várias fontes de ratings e informações em busca de análises mais completas, percebendo deficiências na compreensão das especificidades brasileiras por parte de provedores internacionais. Além disso, foi identificada uma lacuna de comunicação entre agências avaliadoras e empresas, levando a avaliações possivelmente equivocadas. Em relação ao futuro, os investidores esperam uma agenda regulatória mais robusta e avanços tecnológicos que melhor atendam às necessidades do mercado local. O estudo sugere a necessidade de alinhar padrões internacionais com o conhecimento local para atender de maneira eficaz às demandas dos investidores brasileiros.
  • Item
    Desdobrando as estratégias de ESG da organização em estratégias digitais: um framework conceitual exploratório
    (2023-10-10) Cossi, Luis Fernando Longuini
    O ESG se tornou um sistema fundamental nas organizações para o desenvolvimento de práticas sustentáveis, socio responsáveis e de governança consistentes, tornando-se um fator estratégico de competitividade e atração de investimentos. As organizações estão sendo submetidas a pressões importantes dentro do contexto de ESG para a definição de uma agenda transversal que permeia toda a organização, suas estruturas e suas operações. O alinhamento da estratégia digital a partir da estratégia ESG contida nessa agenda é uma preocupação importante para a governança de TI dessas organizações. Para isso, as empresas precisam desenvolver uma dinâmica de desdobramento das estratégias ESG em estratégias digitais, permitindo-lhes gerar valor para as diferentes partes interessadas, através do atendimento de suas necessidades e expectativas. Com base em um projeto de pesquisa qualitativo empírico e exploratório, este estudo desenvolve um framework para apoiar a governança de TI da organização, através do CIO no processo de desdobramento dessas estratégias de maneira a possibilitar o efetivo desdobramento das estratégias digitais a partir das estratégias de ESG, e gerar valor para as partes interessadas. Adicionalmente também desenvolvemos uma ferramenta para auxiliar na implantação inicial do framework proposto. Concluímos com reflexões sobre o propósito do objetivo desse estudo e sua contribuição prática para as organizações.
  • Item
    Parcerias para o desenvolvimento: um estudo de múltiplos casos de colaboração entre OSCs e empresas no Brasil
    Bouskela, Beatriz Loguercio
    Esta pesquisa visa ampliar o repertório de análises de parcerias entre Organizações da Sociedade Civil (OSCs) e empresas, com o objetivo de promover o desenvolvimento no Sul Global. Os casos estudados estão inseridos em contextos relevantes para os desafios sociais do Brasil, abordando temas como mulheres em situação de rua, ecossistema das favelas brasileiras, questões socioambientais na Amazônia e os direitos humanos dentro do agronegócio. A pesquisa analisou quatro parcerias, a partir do modelo Partnerships for Development Framework (PDF) (Vestergaard et al., 2021), o qual envolve elementos da Criação de Valor Colaborativo (CVC) (Austin & Seitanidi, 2012a, 2012b), da Cadeia de Valor de Impacto (CVI) (van Tulder et al., 2016) e de Blowfield e Dolan (2014). Foram realizadas coleta de dados por meio de entrevistas semiestruturadas e análise de materiais disponibilizados pelas organizações. A partir da coleta, foi realizada a análise de adesão das quatro parcerias em relação aos atributos propostos pelo framework e por outros elementos da revisão de literatura, considerando tanto a criação de valor para as organizações envolvidas quanto o seu potencial para impulsionar o desenvolvimento social por meio dessas colaborações. Por meio do estudo de parcerias, a pesquisa contribui com a análise de casos práticos envolvendo colaboração entre OSCs e empresas. Dessa forma, pretende-se dar mais insumos para gestores de parcerias que tenham como objetivo uma colaboração estratégica e que fomente o desenvolvimento social.