O MODELO DO GANCHO E A FORMAÇÃO DE HÁBITOS:

Data
2022-05-02
Orientador(res)
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Em um contexto sociotécnico marcado por uma intensa disputa pela atenção, plataformas digitais investem em estratégias de formação de hábitos, uma vez que isso garantiria o retorno automático dos usuários. Neste artigo, discutiremos as relações entre as engrenagens do capitalismo de vigilância e da economia da atenção a partir de uma análise metodologica do modelo do gancho, guia prático de design comportamental que combina mecanismos psicológicos e tecnológicos voltados para formar hábitos. O gancho é entendido como exemplo emblemático do que chamamos de tecnobehaviorismo para designar a tecnociência que atualiza referências ao pensamento behaviorista, visando a construção de interações humano-computador através de princípios de condicionamento. Argumentaremos que, no elo indissociável entre capitalismo de vigilância e economia da atenção, o tecnobehaviorismo oferece modelos teóricos e práticos ideais para atingir os objetivos econômicos das plataformas digitais, visando o engajamento. Com um olhar crítico, concluímos que a formação tecnobehaviorista de hábito articula modos de automatizar a captura da atenção e o controle do comportamento, explorando vulnerabilidades humanas por mecanismos sutis de influência psicológica e um controle fino dos estímulos nas arquiteturas de escolha dos ambientes digitais.


Descrição
Área do Conhecimento