Cancelamento de cirurgias e a pandemia COVID-19: o que mudou?

Data
2023-06-30
Orientador(res)
Malik, Ana Maria
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

O centro cirúrgico tem papel fundamental dentro das instituições hospitalares, garantindo a sustentabilidade do negócio, gerando em torno de 60-70% da receita em algumas instituições hospitalares. O cancelamento de cirurgia 24 horas antes de o procedimento ocorrer traz ineficiência para o centro cirúrgico, maior custo e perda financeira substancial. Saber as causas que levam ao cancelamento permite adotar medidas assertivas para dirimir o problema. A pandemia COVID-19 impactou o setor saúde de diversas formas, e avaliar as possíveis mudanças no perfil das causas bem como a influência desta em relação nos cancelamentos é o objetivo deste estudo. Método: Estudo observacional descritivo retrospectivo referente aos cancelamentos cirúrgicos que ocorrem menos de 24 horas antes do seu agendamento, no período de outubro de 2020 até março de 2021 em hospital privado Resultados: Um total de 5.121 procedimentos foram agendados de forma eletiva e, destes, 4.746 cirurgias foram realizadas, sendo o sexo feminino o prevalente. O cancelamento ocorreu em 320 cirurgias com uma taxa global, no período, de 7,8%. A causa mais frequente foi relacionada ao paciente e, dentre os subtipos, COVID e medo da pandemia corresponderam a 17,2% e 12,8%, respectivamente, sendo que 74,6% dos pacientes com COVID realizaram procedimento em outra data versus 34,2% por medo da pandemia. Conclusão: os motivos de cancelamento mudaram em relação à pandemia, e esta influenciou em relação ao tempo da realização do procedimento em outro momento.


Descrição