FGV CERI - Artigos Acadêmicos

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 8 de 8
  • Item
    Paying for the smart grid
    (2013-07) Castro, Luciano de
    Smart grid technologies may bring substantial advantages to society, but the required investments are sizable. This paper analyzes three main issues related to smart grids: reliability, demand response and cost recovery of investments. In particular, we show that generators will lose profits as a direct effect of demand response initiatives, and most of the benefits of smart grids cannot be easily converted into payments. Moreover, there are potential issues in the choices made by utilities for providing smart grids, and the reliability pertinent to smart grids is a kind of public good.
  • Item
    Risco regulatório e custo do capital próprio das distribuidoras de energia elétrica no Brasil
    (2014) Gonçalves, Edson Daniel Lopes; Guimarães, Carlos Eduardo Albuquerque
    A partir das mudanças impostas pelo regulador às empresas do segmento de distribuição de energia elétrica no Brasil, com ênfase nas alterações no cálculo do custo do capital próprio, este trabalho busca identificar a existência do risco regulatório, avaliando o impacto das reformas de 2004 sobre as expectativas do mercado. Para tal, utilizamos o algoritmo do filtro de Kalman para estimação de betas variantes no tempo, dentro do arcabouço do modelo CAPM. Os resultados obtidos forneceram evidências de que a mudança de regulamentação provocou um aumento nas expectativas de retorno por parte dos investidores.
  • Item
    Energy efficiency and price regulation
    (2013-11-04) Dutra, Joísa Campanher; Menezes, Flavio Marques; Zheng, Xuemei
    This paper examines the incentives embedded across different regulatory regimes - price cap, rate of return and mandated target regulation - for investment in energy efficiency programs at the supplier’s end of the network. In our model, a monopolist chooses whether or not to undertake an investment in energy efficiency, which is not observable by the regulator. We explore how the monopolist’s choice of effort changes under different regulatory regimes. We show that, in equilibrium, the monopolist chooses to exert positive effort more often under price cap regulation than under no regulation or mandated target regulation and that she exerts no effort under rate of return regulation. In terms of expected welfare, however, the results are ambiguous and complex. In particular, we provide a full characterisation of the optimal effort, optimal prices (regulated or unregulated) and expected welfare for the different regimes and show the trade-offs between rent extraction and incentives.
  • Item
    Repartição de riscos em parcerias público-privadas: um modelo para valoração quantitativa de garantias em projetos de saneamento
    (2014) Gonçalves, Edson Daniel Lopes; Albuquerque, Guilherme da Rocha
    No Brasil, serviços de água e esgotamento sanitário são prestados adequadamente somente para 59,4% e 39,7%, respectivamente, da população brasileira. Estima-se que sejam necessários R$ 304 bilhões em investimentos para reversão de tal quadro, com parte deste volume vindo da iniciativa privada. Neste sentido, a estruturação de parcerias público- privadas é uma das formas de atingir este objetivo, com o setor público oferecendo garantias ao parceiro privado para assegurar a viabilidade do empreendimento. Este artigo apresenta um modelo para valoração destas garantias, utilizando como estudo de caso a PPP de esgoto da região metropolitana de Recife e do Município de Goiana. O resultado obtido mostra a importância deste mecanismo, uma vez que, a depender do nível de garantia oferecido, o valor dos desembolsos previstos para o setor público pode apresentar elevada variabilidade.
  • Item
    Avaliação das reformas recentes no setor elétrico brasileiro e sua relação com o desenvolvimento do mercado livre de energia
    (2014) Walvis, Alida; Gonçalves, Edson Daniel Lopes
    Este trabalho apresenta as bases do que seria uma reforma ideal, denominada na literatura “reforma de livro texto” para o setor elétrico brasileiro, em comparação com aquelas implementadas no Brasil entre 1930 e início de 2014. Com base neste panorama, foi realizada uma análise acerca da situação atual do ambiente de contratação livre de energia elétrica no Brasil, com a proposição de possíveis melhorias, em termos de mecanismos de mercado. Tais medidas passam por uma maior facilidade em termos de entrada, existência de dispositivos de formação de preços mais transparentes e pela implementação de um ambiente de contratação/negociação que seja próximo daquele já em utilização em outros mercados de commodities.
  • Item
    Gestão de riscos na cadeia de suprimentos e valoração do custo da escassez de energia elétrica: modelos e uma proposta de implementação para o Brasil
    (2014) Sanches, Amanda; Gonçalves, Edson Daniel Lopes
    Este trabalho apresenta as principais aplicações de técnicas de gestão de riscos ao estudo de interrupções em cadeias de fornecimento, tendo como motivação o caso do fornecimento de energia elétrica, assunto de extrema relevância para o Brasil. Neste sentido, o cálculo do “custo do déficit” ou perda de produção dada uma falha no fornecimento de energia elétrica - parâmetro utilizado em todo o planejamento do setor elétrico brasileiro - foi escolhido como fator relevante a ser analisado. As principais metodologias existentes para a apuração desse parâmetro são apresentadas, fazendo-se uma comparação com aquela atualmente em uso no Brasil. Adicionalmente, apresentamos uma proposta de implementação para as metodologias alternativas, utilizadas no exterior, e baseadas no conceito de VOLL (“Value of Lost Load”) - medida do valor da escassez de energia para empresas ou consumidores individuais e fundamental para o desenho de programas de gerenciamento de demanda.
  • Item
    Valoração do custo de escassez de energia elétrica e gestão de riscos
    (Cigré-Brasil, 2014-09) Dutra, Joísa Campanher; Gonçalves, Edson Daniel Lopes; Sanches, Amanda
    Este trabalho apresenta as principais aplicações de técnicas de gestão de riscos ao estudo de interrupções em cadeias de fornecimento, tendo como motivação o caso do fornecimento de energia elétrica, assunto de extrema relevância para o Brasil. Neste sentido, o cálculo do “custo do déficit” ou perda de produção dada uma falha no fornecimento de energia elétrica (parâmetro utilizado em todo o planejamento do setor elétrico brasileiro), foi escolhido como fator relevante a ser analisado. O artigo descreve as principais metodologias existentes para a apuração desse parâmetro, comparando-as com aquela atualmente em uso no Brasil. Adicionalmente, apresentamos uma proposta de implementação para as metodologias alternativas utilizadas internacionalmente e baseadas no conceito de VOLL (“Value of Lost Load”). Referida metodologia consiste de medida do valor da escassez de energia para empresas ou consumidores individuais, sendo fundamental para o desenho de programas de gerenciamento de demanda.
  • Item
    Aspectos regulatórios e desafios da iluminação pública: controvérsias e desenvolvimentos recentes
    (Universidade de Brasília, 2016-08) Saraiva, Joísa Campanher Dutra; Sampaio, Patrícia Regina Pinheiro; Amorim, Lívia Medeiros
    A relevância da iluminação pública para a sociedade se apresenta em diversas dimensões, trazendo ganhos sensíveis para a segurança pública, o ordenamento do tráfego urbano e o aproveitamento noturno de espa- ços públicos. No entanto, a provisão adequada desse serviço historicamente representa um desafio a formuladores de política e reguladores, tanto pelo elevado consumo de energia demandado, quanto pela necessidade contínua de manutenção e melhoria das instalações, que importam em custos expressivos para os municípios, em muitos casos representando a sua segunda maior despesa. Com a determinação da ANEEL de que os ativos de iluminação pública que porventura se encontrassem na base de ativos das distribuidoras locais fossem integralmente transferidos para o município titular do serviço até o dia 31 de dezembro de 20141, os municípios estão tendo que lidar com uma nova realidade, a de gerir diretamente os ativos de iluminação pública ou de contratar com terceiros essa gestão, o que representará um custo adicional aos orçamentos locais. Para fazer frente a essa nova realidade, os municípios têm adotado arranjos diferentes para gerir os ativos transferidos. Foram observadas especialmente a adoção de três possibilidades: a gestão direta pelo poder público ou sua contratação mediante licitação para a contratação de serviço de manutenção, a adoção de Parcerias Público-Privadas (PPP) ou a reunião de municípios por meio de Consórcios Públicos. Neste trabalho buscou-se investigar o funcionamento de cada uma das alternativas adotadas pelos municípios. Ademais, observou-se que, independentemente do modelo adotado, os desafios encontrados têm sido diversos. Muito embora a Constituição determine que a cobrança possa ser utilizada para “custeio dos serviços de iluminação pública”, a legisla- ção federal não prevê quais rubricas poderiam ser cobertas ou não com recursos da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (COSIP)2. Além da barreira financeira, os municípios deparam-se com a falta de expertise sobre o tema e a falta de preparo para conseguir gerir o serviço de iluminação pública, com toda a sua complexidade.