FGV Energia - Outlooks

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 2 de 2
  • Item
    Outlook Petropolítica
    (FGV Energia, 2020-08) Quintella, Carlos Otavio de Vasconcellos; Delgado, Fernanda
    A primeira edição do Outlook FGV Energia sobre Petropolítica - Edição 1º semestre de 2020, explora as principais incertezas que podem impactar os mercados globais de petróleo do ponto de vista de oferta, demanda e preços. Esse boletim semestral da FGV Energia busca acompanhar a performance do mercado internacional procurando antever o comportamento de alguns agentes. As projeções de tendências utilizadas neste relatório estão fortemente afetadas pelos revezes macroeconômicos acometidos ao mercado petrolífero pela crise da Covid-19 neste momento. Vale salientar ao leitor que, apenas o surgimento de tratamentos eficazes e de uma vacina com espraiamento em larga escala trará a possibilidade de uma recuperação de demanda e de alguma sensação de retomada da vida ordinária. O risco de uma segunda onda de contaminação deixa ainda o mercado e os investidores vulneráveis e uma previsão de retorno à normalidade ainda em suspenso. É ofício da FGV Energia a disseminação de informações, a busca pela transparência do mercado e corroborar com análises isentas que reduzam as assimetrias e distorções.
  • Item
    Outlook óleo, gás e biocombustíveis
    (FGV Energia, 2020-08) Quintella, Carlos Otavio de Vasconcellos; Delgado, Fernanda
    A indústria do petróleo sofreu um grande revés com a pandemia do COVID-19. O isolamento social reduziu drasticamente a demanda pelos combustíveis líquidos, impactando negativamente os preços do petróleo cru e a rentabilidade das petroleiras. No entanto, o potencial petrolífero brasileiro resta inquestionável. Assim como resta inquestionável a imensa produtividade do pré-sal e a resiliência do setor petróleo brasileiro a crises diversas. É nesse contexto que a FGV Energia apresenta possíveis cenários de produção de petróleo e gás natural, de disponibilização de gás para a costa, de geração de emprego e renda e de demanda por alguns bens e serviços para atender o segmento de E&P. Também são feitas considerações sobre produção e demanda de combustíveis líquidos e biogás, sempre com a preocupação de analisar as possibilidades brasileiras de atendimento ao mercado doméstico. Pretende-se, com esse trabalho, incentivar a discussão sobre o futuro da indústria e sua contribuição para o desenvolvimento do país e, ao mesmo tempo, lembrar que é grande o trabalho que se tem pela frente para viabilizar o aproveitamento dos recursos petrolíferos do Brasil.