FGV EAESP - GVcef - Série Investimentos em foco

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 8 de 8
  • Item
    Risco nas aplicações financeiras e os fundos de investimento
    (Centro de Estudos em Finanças (GVcef), 2017) Eid Júnior, William
    Toda aplicação financeira tem algum tipo de risco e é muito importante que o investidor conheça-os, já que sua maior vítima é quem os ignora. Nos investimentos, é fundamental conhecer os riscos. O interessante é que em geral os investidores se referem apenas a um dos riscos associados aos investimentos, o chamado Risco de Mercado, mas há outros.
  • Item
    Olhando para o futuro: como preparar sua aposentadoria
    (Centro de Estudos em Finanças (GVcef), 2017) Eid Júnior, William
    Para os romanos, praevidentìa, que é a origem da palavra previdência usada hoje, era sinônimo de previsão ou previdência. Previdência tanto no sentido da pessoa que vê o futuro, como daquele que se previne ou toma medidas para evitar transtornos futuros. E essas acepções da palavra praevidentìa são perfeitas para nós, que temos que nos preocupar com o futuro, com a nossa aposentadoria. É fundamental prever. E ser previdente, tomando medidas para que no futuro tenhamos uma vida com qualidade e conforto.
  • Item
    Objetivos das famílias e os fundos de investimento
    (Centro de Estudos em Finanças (GVcef), 2017) Eid Júnior, William
    Hoje é muito comum falarmos em orçamento familiar, poupança para o futuro e consumo consciente. Mas você sabe para que quer ou precisa fazer um orçamento detalhado, consumir conscientemente e poupar para o futuro?
  • Item
    Longo prazo, poupança das famílias e os fundos de investimento
    (Centro de Estudos em Finanças (GVcef), 2017) Eid Júnior, William
    O que é um fundo de investimento? A definição clássica diz que é um modelo de investimentos formado pela união de diversos investidores para a realização de um investimento financeiro, organizado sob a forma de pessoa jurídica, tal qual um condomínio, visando a um determinado objetivo ou retorno esperado, dividindo as receitas geradas e as despesas necessárias para o empreendimento. De forma mais simples, é um investimento feito por um grupo de pessoas que permite que elas invistam em produtos melhores com menores custos, e, portanto, melhor retorno.
  • Item
    Fundos de investimento: inovando e aproximando poupadores e investidores
    (Centro de Estudos em Finanças (GVcef), 2017) Eid Júnior, William
    Há dois agentes econômicos básicos: os poupadores e os investidores. Poupadores são, como o nome já diz, as pessoas e organizações que poupam recursos. Já os investidores são, neste contexto, os que buscam recursos para investir em ativos diversos. Os poupadores e investidores são pessoas e organizações distintas. E que na maior parte das vezes não se conhecem e nem tem contato. Cabe aos intermediários financeiros aproximá-los. Os intermediários são as instituições financeiras que captam as poupanças e as direcionam para os diferentes investidores.
  • Item
    Educação financeira: mil razões para estudar
    (Centro de Estudos em Finanças (GVcef), 2017) Eid Júnior, William
    A educação financeira é hoje reconhecida como um dos pilares de uma vida equilibrada e produtiva. Ter as finanças sob controle deve ser um dos objetivos primordiais das pessoas e das famílias. E nesse momento em que o mundo passa por incríveis transformações, isso é ainda mais fundamental.
  • Item
    A importância dos fundos de investimento no financiamento do governo
    (Centro de Estudos em Finanças (GVcef), 2017) Eid Júnior, William
    Em certos aspectos, governos se assemelham a empresas e famílias, em particular no campo das finanças. Os três entes têm receitas: no caso das famílias, principalmente os salários; no caso das empresas, as receitas de vendas; e no caso dos governos, os tributos arrecadados. Os três também têm despesas: as famílias gastam com moradia, alimentação, educação e lazer; as empresas, com seus funcionários, impostos, modernização, compra ou fabricação dos seus produtos; finalmente, os governos gastam seus recursos tanto com seus funcionários, quanto com materiais diversos e novos investimentos. Mas há mais semelhanças. Quando as despesas ultrapassam as receitas, os três recorrem a financiamentos. As famílias recorrem aos bancos, acessando as diferentes linhas de crédito disponíveis, assim como as empresas. Já os governos buscam se financiar junto à população e às empresas através da venda de seus títulos de dívida. Há diversos desses títulos de emissão do Tesouro Nacional como as NTNs – Notas do Tesouro Nacional e as LFTs – Letras do Tesouro Nacional, sendo que os principais têm sua remuneração atrelada ou a um índice de inflação, como o IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo do IBGE, ou a uma taxa de juros como a Selic, ou, ainda, são prefixados. Como exemplos, no primeiro caso temos as NTN-B, no segundo, as LFT e, finalmente, como prefixados temos as LTN e as NTN-F.
  • Item
    A importância dos fundos de investimento no financiamento de empresas e projetos
    (Centro de Estudos em Finanças (GVcef), 2017) Eid Júnior, William
    Financiar as empresas é um desafio para todas as nações. São elas o grande motor do crescimento econômico, já que geram empregos e renda que reverterão em consumo e, portanto, mais demanda, produção, empregos e renda. Se há financiamento abundante, a economia entra num ciclo virtuoso que resulta em crescimento sustentável.