Competências do profissional de SCM na Revolução Industrial 4.0

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2020-06-26
Orientador(res)
Miguel, Priscila Laczynski de Souza
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Desde que o Supply Chain Management (SCM), ou gestão da cadeia de suprimentos, foi criada por consultorias de empresas nos Estados Unidos no início da década de 1980, a área de SCM vem passando por mudanças cada vez mais rápidas. Entre outras mudanças dessa década, estavam a reengenharia de processos, o downsizing com planos de redução de custos e os programas japoneses de produção. E agora, no século XXI, também conhecido como era da Revolução Digital, ou Revolução Industrial 4.0 (4IR), as mudanças estão ainda mais rápidas, trazendo novos desafios, oportunidades e, principalmente, a necessidade de competências adequadas para os profissionais de SCM. Os consumidores se tornaram mais conscientes e exigentes, buscando produtos sustentáveis e inovação, o que força as organizações a se estruturarem com maior foco no cliente. Esse processo, também chamado de customer centricity, tem motivado mudanças e levado as organizações a investir em energia renovável, tecnologias, como a nanotecnologia e inteligência artificial (IA), características da 4IR, para atender os anseios do novo consumidor e acelerar o processo na cadeia, o que passa a trazer oportunidades para as empresas se destacarem pela agilidade numa cadeia global e pelo foco no cliente. As mudanças no ambiente de negócios e a emergência do mercado global nos últimos anos fizeram com que os profissionais de SCM precisassem aprimorar diferentes habilidades e competências para gerir com sucesso o SCM de abrangência global. Os autores destacam ainda que, na era da revolução digital, mais turbulenta, o fluxo de materiais e produtos para além do mercado doméstico e a nível de mercado global eleva a importância do SCM. E, de acordo com isso, as necessidades do profissional de SCM mudaram consideravelmente em termos de qualificações, conhecimento e habilidades, enquanto os gestores de SCM passaram a desempenhar um papel cada vez mais estratégico nas operações globais para gerar vantagem competitiva para a organização. Considerando a relevância do tema, esse trabalho exploratório busca estudar a literatura sobre os principais elementos e tendências da era da 4IR, focando nas competências mais relevantes nesse novo contexto, no qual a competência em SCM é fator crítico para a vantagem competitiva das organizações. E, baseado na metodologia quantitativa, um questionário foi aplicado para gestores de diferentes departamentos de uma organização multinacional e líder de mercado para indicar como um exemplo pratico, as competências consideradas mais relevantes no Brasil, América Latina e Europa, e também entender as competências já fortes e as com oportunidades. Como resultado da pesquisa, foi possível observar um considerável índice de consenso entre os diferentes departamentos em relação as competências consideradas relevantes. Existe um entendimento relativamente próximo entre as competências relevantes da Europa e Brasil, no entanto, um consenso menor com os demais países da América Latina. Foi possível observar também a diferença considerável entre as regiões em relação as competências fortes e as competências com oportunidades.


Descrição
Área do Conhecimento