Evolução da eficiência do canal de crédito na política monetária brasileira

dc.contributor.advisorMori, Rogério
dc.contributor.authorMarcatti, Fernanda Consorte Ribeiro
dc.contributor.memberGala, Paulo
dc.contributor.memberMarçal, Emerson Fernandes
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EESPpor
dc.date.accessioned2011-06-13T17:51:23Z
dc.date.available2011-06-13T17:51:23Z
dc.date.issued2011-04-28
dc.description.abstractO presente trabalho apresenta evidências empíricas para o canal de crédito no Brasil, utilizando como base o trabalho de Nelson Sobrinho (2003). O trabalho consisti-se de uma análise descritiva e de diversos testes econométricos baseados em diferentes indicadores do mercado de crédito, monetário e de produção real. A análise descritiva mostrou que embora a proporção crédito/ PIB no Brasil seja pequena quando comprada a outras economias, a mesma tem crescido nos últimos anos. Da mesma forma, por mais que o custo do crédito (medido pelo spread bancário) seja elevado, há uma tendência declinante, o que já sugere alguma evolução positiva para o canal do crédito no país. De fato, calculamos que a medida de alavancagem das empresas brasileiras vem aumentando, e esse aumento pode indicar dependência das firmas aos bancos, uma das condições necessárias para a operação do canal de crédito. Por outro lado, vimos que a maturidade das operações de crédito no Brasil tem se expandido fortemente, e esse crescimento pode gerar alguma perda de eficiência no canal de crédito como transmissor da política monetária. Os testes de causalidade de Granger mostram que crédito Granger causa o produto com defasagem inferior ao encontrado em trabalhos terminados em períodos anteriores há 10 anos, o que sugere que o canal de crédito da política monetária ficou mais rápido quando comparado ao período encerrado em 2001, ao passo que a oferta monetária (M1) não sugere efeitos de causalidades no produto. Nesse sentido, o produto real reage rapidamente a choques de política monetária, porém a análise mostra que o setor varejista reage mais rapidamente do que o setor industrial. Por fim, importante considerar a velocidade do crédito e da moeda para calcular a eficiência do canal de crédito na política monetária no Brasil. Os testes baseados em equações OLS evidenciam que a política monetária consegue afetar a economia real através da velocidade do crédito a partir de dois meses. Dessa forma, as evidências dos testes sugerem que o canal de crédito no Brasil é importante na transmissão da política monetária, conforme o previsto pela teoria do canal de crédito encontrada na literatura econômica; e gera maior valor a avanços nas alterações no produto e, por conseqüência, na inflação, quando utilizada em conjunto com a política monetária via taxa de juros.por
dc.description.abstractThis paper presents empirical evidences for the credit channel in Brazil, updating Nelson Sobrinho’s paper (2003); and it consists of a descriptive analysis and econometric tests based on several different indicators of credit market, monetary market and production. The descriptive analysis showed that although the proportion of the credit in the GDP in Brazil is small, when compared with other economies, it has grown in recent years. Likewise, even with the evidence that the cost of credit (measured by spreads) is still high, there is clearly downward trend, which suggests that there has been already a positive development for Brazil’s credit channel. Indeed, the company’s debt measure is increasing and this may indicate that some companies are dependent on banks, which is a necessary condition for credit channel operation. On the other hand, we saw that the maturity of credit operations in Brazil has strongly expanded. This may lead to some efficiency loss in the credit channel as a transmitter of monetary policy. Causality Granger tests indicate that credit Granger causes product with smaller gap than the one found in papers that have been finished in periods later than 10 years, which suggests that the credit channel of monetary policy has become faster when compared to the period concluded in 2001. Still, the monetary supply (M1) does not suggest causality effects on the product. Following this line of thought the real product rapidly reacts to monetary policy shocks, however the analysis shows that the retail sector reacts faster than the industrial sector. Finally it is important to consider the credit and monetary speed to calculate the efficiency of credit channel in Brazil’s monetary policy. Tests based on OLS equations highlight that monetary policy is able to effect real economy through credit speed with a lag of two months. Therefore, tests’ evidences suggest that Brazil’s credit channel is important in the transmission of monetary policy, as predicted by channel credit theory found in economic literature. It has also aggregated value to measure changes on the product and, as a consequence also on inflation when it is used combined with interest rate monetary policy.eng
dc.identifier.citationMARCATTI, Fernanda Consorte Ribeiro. Evolução da eficiência do canal de crédito na política monetária brasileira. Dissertação (Mestrado Profissional em Finanças e Economia) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2011.
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/8383
dc.language.isopor
dc.subjectPolítica monetária brasileirapor
dc.subjectCanal de créditopor
dc.subjectEficiência e defasagempor
dc.subject.areaEconomiapor
dc.subject.bibliodataPolítica monetária - Brasilpor
dc.subject.bibliodataCréditos - Métodos estatísticospor
dc.subject.bibliodataCrédito bancário - Brasilpor
dc.titleEvolução da eficiência do canal de crédito na política monetária brasileirapor
dc.typeDissertationeng
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
66090100001.pdf
Tamanho:
529.21 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
4.6 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: