Análise de persistência de performance de fundos multimercados macro no Brasil

Data
2018-12-06
Orientador(res)
Rochman, Ricardo Ratner
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Este trabalho busca verificar se os fundos multimercados macro no Brasil exibem persistência de performance. A amostra utilizada contou inicialmente com 13258 fundos, mas após utilização de filtros quantitativos e qualitativos, foi reduzida a 200 fundos. O período analisado abrangeu de dezembro 2009 a dezembro 2017. Para os testes de persistência foram feitos três estudos: construção de portfólios a partir do desempenho dos fundos e sua posterior comparação de desempenho entre o ano de sua construção e o posterior; estudo do modelo não paramétrico através de tabelas de contingência conforme proposto por Agarwal e Naik (2000) para os períodos de retorno de seis, 12, 24 e 36 meses; por último utilizaram-se os estudos propostos por Harri e Brorsen (2004) como base para verificar a hipótese de persistência de performance, mas ao invés de se utilizar uma análise por fundo, o estudo avaliou-se a indústria de forma agregada através dos índices construídos ao longo do trabalho. Todos os estudos foram feitos utilizando-se uma métrica baseada nos retornos e na sua métrica ajustada ao risco (índice Sharpe). Os resultados obtidos apontaram que existe a persistência de performance na indústria macro brasileira, mas que sua intensidade e prazo dependem muito do horizonte e do período analisado e que o índice Sharpe parece ser mais persistente do que a persistência dos retornos.


Descrição
Área do Conhecimento