Ambidestria e transição para a economia circular em cadeias de suprimentos

Data
2022-12-19
Orientador(res)
Pereira, Susana Carla Farias
Horta, Luciana Harumi Hashiba Maestrelli
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

A indústria de bens de consumo rápido teve seu ambiente de negócios afetado globalmente pelas recentes crises da pandemia de COVID-19 e da guerra entre Rússia e Ucrânia. Podemos observar também o fortalecimento da sustentabilidade como driver de consumo e a intensificação dos debates sobre a transição para a economia circular (EC), além do crescente interesse pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), exigindo maior atenção à inovação e à ambidestria, ou seja, ao balanceamento entre as estratégias de exploration e exploitation, o que tem sido pouco explorado pela literatura. Neste estudo, situado nos campos de pesquisa de inovação na cadeia de suprimentos, utilizamos a Ambidestria Organizacional como lente teórica para analisar de que forma as empresas têm conduzido o processo de transição para a EC e como elas estão lidando com as tensões decorrentes deste contexto, tanto internas quanto com outros stakeholders. A originalidade deste estudo de casos múltiplos, encontra-se na investigação de quatro cadeias de suprimentos de bens de consumo, cujas empresas focais têm intensa utilização de embalagens, o elo a montante é formado por fabricantes de cinco tipos de materiais de embalagens diferentes, e o elo a jusante, por empresas de distribuição e vendas. A coleta de dados foi feita por meio de entrevistas com 40 profissionais que atuam em 24 organizações além de análise documental de seus sites, relatórios de sustentabilidade e declarações públicas de seus dirigentes. Os principais resultados indicam que as empresas focais ambidestras estimulam seus fornecedores a também serem ambidestros, e impactam a competitividade das empresas de embalagens. Além disso, os dados indicam que os compromissos públicos ambientais declarados pelas empresas focais influenciam as empresas dos demais elos da cadeia de suprimentos, em benefício da EC. A pesquisa traz um modelo conceitual, que propõe que a ambidestria da cadeia de suprimentos é favorecida pelo alinhamento estratégico das áreas funcionais da empresa focal ambidestra. Além de contribuições teóricas para os campos da ambidestria organizacional e da inovação na cadeia de suprimentos, o estudo apresenta insights para gestores que atuam em cadeias de suprimentos de bens de consumo rápido, sugestões para a elaboração de políticas públicas, e uma análise sobre como e quais ODS podem ser impactados pela sua implementação.


Descrição
Área do Conhecimento