Os efeitos competitivos de ipos e follow-ons: evidências do mercado brasileiro

Data
2022-04-07
Orientador(res)
Castro Júnior, Francisco Henrique Figueiredo de
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Nosso trabalho analisa como as concorrentes do mesmo setor reagem no curto prazo aos momentos de anúncio e negociação de ofertas públicas primárias (IPO) e subsequentes (followon) na indústria. O estudo utiliza uma amostra de empresas brasileiras que realizaram emissão pública de ações no período de 2016 à 2020. Ao mensurarmos os retornos anormais acumulados das concorrentes na data do evento, os resultados indicam que os eventos de IPOs geram efeitos negativos nos preços das ações de suas rivais da indústria, enquanto ofertas de follow-ons geram implicações inversas. Estes resultados são consistentes com a literatura internacional, realizada em países desenvolvidos, sobretudo, utilizando dados americanos. Também analisamos se a retirada de um IPO antes de sua data de conclusão implicaria em resultados mais favoráveis nos retornos anormais de suas rivais e encontramos os mesmos efeitos de um IPO completo. Os efeitos de curto prazo são mais favoráveis quando a emissão pública é de distribuição primária em relação às emissões de distribuição secundária. Os resultados encontrados referentes aos eventos de IPO estão de acordo com a explicação de efeitos competitivos de mercado, enquanto as ofertas de follow-on possuem implicações voltadas para questões de sinalização aos investidores a respeito da empresa emissora e de perspectivas do próprio setor.


Descrição
Área do Conhecimento