Relevante, porém escasso: panorama do ensino de empreendedorismo nas escolas médicas

Data
2019-06-26
Orientador(res)
Aidar, Marcelo Marinho
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Introdução – Destaca-se a crise de sustentabilidade do setor de saúde brasileiro e mundial e a necessidade de criação de novos produtos, serviços e processos em respostas a essa crise. Objetivo – Conhecer a penetração do ensino de empreendedorismo nas escolas médicas brasileiras, bem como levantar a percepção de relevância entre os docentes e coordenadores de curso sobre alguns temas relacionados a saúde digital (gestão contemporânea de clínicas e de consultórios, marketing digital, gestão da inovação, linguagem de programação e ciência de dados) Métodos – Realizou-se estudo qualitativo e quantitativo com uma população de 302 escolas de medicina. Enviou-se um total de 611 e-mails contendo questionário eletrônico, com uma taxa de resposta de 14,2% da amostra. Paralelamente foram entrevistados 5 especialistas em educação médica, de quatro estados diferentes, todos doutores e atuantes na atividade de coordenação de ensino médico no momento da pesquisa. As entrevistas foram gravadas em áudio e transcritas. Resultados – Foi percebido que a maioria dos entrevistados não possuía familiaridade com o real significado e conceito da educação empreendedora. O ensino do empreendedorismo foi considerado relevante pela grande maioria da amostra pesquisada apesar de haver carência desse tema nas escolas médicas brasileiras. As principais razões levantadas para a não implementação desse tema nas escolas foram a falta de professores capacitados, ausência de financiamento adequado e resistência dos docentes às mudanças curriculares. Os temas relacionados a saúde digital foram classificados como extremamente relevantes ou relevantes para a imensa maioria da população estudada. A forma mais adequada, apontada nesta pesquisa, para oferecer esses temas para os estudantes de medicina foi minicursos e workshops. Conclusão – Os dados mostram que o ensino de empreendedorismo e de temas relacionados à saúde digital são relevantes para a formação do médico, entretanto tais temas são quase inexistentes na graduação médica brasileira. Existe uma marcada transição entre as gerações de docentes e discentes, evidenciando uma assincronia entre o egresso formado pela escola médica e o profissional requerido pelo mercado do início de século XXI. Tal fenômeno dificulta a atualização da grade curricular. Apresenta-se nesta dissertação uma proposta para o fortalecimento do ensino de empreendedorismo e de outros temas relacionados à saúde digital através de uma plataforma digital de ensino.


Descrição
Área do Conhecimento