Interação social e o comportamento da investidora brasileira

dc.contributor.affiliationFundação Getúlio Vargas - FGV
dc.contributor.affiliationIbmec Business School
dc.contributor.authorFajardo, José
dc.contributor.authorBlanco, Sandra
dc.date.accessioned2018-04-06T13:17:39Z
dc.date.available2018-04-06T13:17:39Z
dc.date.issued2010-09-01
dc.description.abstractIn the present paper we analyze the characteristics of women that invest in the Brazilian capital market, directly or indirectly, through stock funds. Our goal is to verify if, in addition to the usual factors like age, years of education, marital status and wealth, there is evidence that social interactions increase the participation of women in capital markets. Through a questionnaire sent by e-mail to a group of women investors, we organize a data base with variables that determines the investment decision and analyze theirstatistical significance, we use a Probity model and compute the marginal effects. We find evidence that additionally to wealth, years of education and marital status, depression and other indicators of social interaction are statistically significant when woman decides their investments. Also, as suggested by several works, risk propensity influences the investment decision.eng
dc.description.abstractNo presente artigo analisamos as características de mulheres que investem em ações no mercado brasileiro, seja diretamente, ou indiretamente, através de fundos de ações. Nosso objetivo é verificar se além dos fatores como idade, escolaridade, estado civil e patrimônio, há evidências de que a interação social aumenta a participação da mulher no mercado acionário. Através de um questionário enviado pela Internet para um grupo de investidoras, organizamos uma base de dados com variáveis determinantes na tomada de decisão de investimentos e analisamos as significâncias destas nas diversas combinações de regressões realizadas. Aplicamos o método Probit e calculamos os efeitos marginais sobre a variável dependente. Encontramos evidências que além do patrimônio financeiro, o nível de escolaridade o estado civil, sintomas de depressão e alguns indicadores de interação social são estatisticamente significantes quando a mulher escolhe seus investimentos. Também, como proposto por vários outros estudos, a propensão ao risco é determinante na escolha dos investimentos.por
dc.identifier.citationRevista Brasileira de Economia. Fundação Getúlio Vargas, v. 64, n. 3, p. 245-260, 2010.
dc.identifier.doi10.1590/S0034-71402010000300002
dc.identifier.fileS0034-71402010000300002.pdf
dc.identifier.issn0034-7140
dc.identifier.scieloS0034-71402010000300002
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/21521
dc.language.isopor
dc.publisherFundação Getúlio Vargas
dc.relation.ispartofseriesRevista Brasileira de Economia
dc.rights.accessRightsopenAccesseng
dc.sourceSciELO
dc.subjectAçõespor
dc.subjectMulherespor
dc.subjectInvestimentospor
dc.subjectComportamentopor
dc.subjectRiscopor
dc.subject.areaEconomiapor
dc.subject.bibliodataInvestimentospor
dc.subject.bibliodataInvestidores (Finanças)por
dc.subject.bibliodataMulheres nos negóciospor
dc.titleInteração social e o comportamento da investidora brasileirapor
dc.typeArticle (Journal/Review)eng
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
S0034-71402010000300002.pdf
Tamanho:
387 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format