ASG: uma análise de otimização do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3, ISE, à luz das premissas de finanças comportamentais

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2021-11-04
Orientador(res)
Silva, Luiz Eduardo Borges da
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

O expressivo crescimento das discussões sobre a relação entre finanças e sustentabilidade têm como ponto central o questionamento se é possível haver sinergia entre a geração de alfa na rentabilidade de um ativo que possua identidade e composição sustentáveis. Nesse contexto, o presente trabalho busca analisar a temática de sustentabilidade, representada pelas premissas ASG – Ambiental, Social e Governança, sob o viés teórico das finanças comportamentais. Tal qual as heurísticas e a Teoria do Prospecto representaram um contraponto à premissa de racionalidade estrita dos agentes econômicos, prevista pela Teoria Moderna de Finanças, o ASG, embasado sobre essa nova perspectiva para tomadas de decisão, busca afirmar que é possível gerar valor com a adoção e os filtros de premissas sustentáveis. A ênfase do trabalho é verificar, por meio de otimização na Fronteira Eficiente de Markowitz, se uma carteira sustentável, representada pelo Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE, pode apresentar melhor performance de retorno ajustado ao risco, em comparação ao benchmark da carteira de mercado, representada pelo Índice Ibovespa – IBOV.


Descrição
Área do Conhecimento