Artificial Intelligence in small businesses: factors influencing its adoption intention

Data
2021-05-21
Orientador(res)
Meirelles, Fernando de Souza
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Uma convergência de fatores possibilitou avanços sem precedentes no campo da Inteligência Artificial (IA). Por exemplo, novas técnicas permitem que um algoritmo aprenda em poucas horas a jogar um jogo de videogame ou de tabuleiro ao nível de um jogador profissional, sem a necessidade de nenhuma programação prévia relativa às regras do jogo ou a estratégia a ser adotada. Com isso, atividades desempenhadas por humanos treinados, por dependerem de processos cognitivos elaborados, se tornaram alvos de uma nova onda de automação. Assim, espera-se uma considerável magnitude dos impactos da IA na sociedade, nas organizações e nos negócios. Dentre outros impactos, estima-se que ocorrerão mudanças nos modelos de negócios, nos mecanismos econômicos, na gestão, na produtividade, e na natureza do trabalho que poderão colocar em risco 47% dos empregos nos EUA e quase 80% em países em desenvolvimento. No contexto de empresas pequenas, que são vitais para nossa economia, tais implicações e oportunidades tem sido pouco discutido, com poucos grupos de pesquisa no Brasil dedicados ao tema. De fato, pequenas empresas representaram em torno de 99% dos negócios, 60% dos empregos, e 27% do PIB no Brasil em 2017. Assim, para contribuir com esse debate, este estudo teve como objetivo principal a identificação dos fatores que influenciam a intenção de adoção de sistemas de informação baseados em aplicações de IA em pequenas empresas no Brasil. O método misto foi utilizado como metodologia, com a execução de uma pesquisa qualitativa com 43 participantes para a identificação dos fatores de influência na intenção de adoção, onde 5 fatores foram identificados (expectativa de performance, expectativa de esforço, influência social, condições facilitadoras, e auto eficácia), seguida de uma pesquisa quantitativa para a testar uma extensão da teoria unificada da aceitação e uso da tecnologia (UTAUT) que os incorpore. Utilizando-se amostra de 363 participantes, as hipóteses baseadas na influência dos 5 fatores foram aceitas. Além disso, testes de mediação revelaram que a auto eficácia e a influência social mediam o efeito dos outros 3 fatores na intenção de adoção. Finalmente, uma relação de moderação foi encontrada para o tamanho da empresa sobre o efeito da auto eficácia e influência social na intenção de adoção. O modelo encontrado explica 48% da variância da intenção de adoção, atingindo uma generalização para diferentes tamanhos de empresa. Com isso, o presente estudo reduz a lacuna em estudos de adoção de tecnologia em pequenas empresas e a adoção de IA em empresas, suportando acadêmicos e gestores em futuras investigações e tomadas de decisões na área.


Descrição
Área do Conhecimento