Reformas ecônomicas, mudanças institucionais e crescimento na América Latina

dc.contributor.advisorGarcia, Fernando
dc.contributor.authorBandeira, Andrea Camara
dc.contributor.memberReyes, Pablo Fajnzylber
dc.contributor.memberLeme, Maria Carolina da Silva
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EAESPpor
dc.date.accessioned2008-10-16T19:10:29Z
dc.date.available2008-10-16T19:10:29Z
dc.date.issued2001-02-01
dc.description.abstractEconomic reforms implemented by Latin American countries after the second half of the 80s had a lasting effect on the region's scenario. The key objectives behind these measures aimed to foster economic recovery and set the bases for sustainable growth. Recently, many articles have focused on gauging the effects of such reforms on the economic performance of these countries, particularly on the rate of growth. This thesis follows this line of research, which studies the effects of the reforms on the growth of Latin American economies. Yet, the scope of the work is not limited to estimating the impact on the per capita income of these countries. Fundamental determinants of the product were equally taken into consideration: total and partial factor productivity and capital accumulation. The study was build upon the theoretical basis of the neoclassical growth models. The institutional aspect of the reforms allowed to supplement this conceptual framework with elements from models that include institutional-nature variables in the list of per capita income determinants. Consequently, the approach employed in this work enabled to test in what way these measures, seen as institutional changes, have affected the variables under study, something which had not been satisfactorily investigated in the literature. Econometric analysis based on a panel comprised of 17 Latin American countries, between 1970 and 1995, divided into five-year periods, has shown that the five reform areas analyzed - trade opening, capital account liberalization, privatization, and financial as well as tax reforms - had a positive impact on the per-capita GDP. Moreover, empirical investigation demonstrated that the positive effect on the physical-capital productivity was the main channel through which the reforms fostered growth in such economies. There is also evidence that the effect on capital accumulation played an important role.eng
dc.description.abstractAs reformas econômicas implementadas pelos países da América Latina a partir da segunda metade dos anos 1980 mudaram em definitivo o panorama da região. Os principais objetivos dessas medidas foram promover a recuperação econômica e gerar condições para o crescimento sustentado. De maneira a avaliar os efeitos das reformas sobre o desempenho econômico dos países e, principalmente, sobre a taxa de crescimento, muitos trabalhos recentes se dedicaram ao tema. Esta dissertação se enquadra nessa linha de pesquisa acerca dos efeitos das reformas sobre o crescimento das economias latino-americanas. O foco, entretanto, não fica restrito à avaliação do impacto sobre o produto per capita desses países. Os determinantes fundamentais do produto são igualmente considerados: produtividade total e parcial de fatores e acumulação de capital. De forma a empreender tal investigação, partiu-se de uma base teórica de modelos neoclássicos de crescimento. O caráter institucional das reformas permitiu complementar esse arcabouço conceitual com elementos de modelos que incluem variáveis de natureza institucional no rol dos determinantes do produto per capita. Assim, a abordagem empregada na dissertação possibilitou testar de que forma essas medidas, vistas como mudanças institucionais, afetaram as variáveis de interesse, algo que não havia sido tratado de forma satisfatória pela literatura. A análise econométrica desenvolvida com base em um painel de 17 países latino americanos no período entre 1970 e 1995, considerados subperíodos de cinco anos, revelou que as cinco áreas de reforma consideradas - abertura comercial, liberalização da conta de capital, privatização e reformas financeira e tributária - tiveram um impacto positivo sobre o produto per capita. Além disso, a investigação empírica indicou ter sido o efeito positivo sobre a produtividade do capital físico o principal canal pelo qual as reformas promoveram o crescimento dessas economias. Há evidências de que o efeito sobre a acumulação de capital também se constituiu em um canal importante.por
dc.identifier.citationBANDEIRA, Andrea Camara. Reformas ecônomicas, mudanças institucionais e crescimento na América Latina. Dissertação (Mestrado em Economia de Empresas) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2001.
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/1971
dc.language.isopor
dc.rights.accessRightsopenAccesseng
dc.subjectCrescimento econômicopor
dc.subjectMudanças institucionaispor
dc.subject.areaEconomiapor
dc.subject.bibliodataReforma monetária - América Latinapor
dc.subject.bibliodataEstabilização econômica - América Latinapor
dc.subject.bibliodataDesenvolvimento econômicopor
dc.subject.bibliodataAmérica Latina - Política econômicapor
dc.subject.bibliodataAmérica Latina - Condições econômicaspor
dc.titleReformas ecônomicas, mudanças institucionais e crescimento na América Latinapor
dc.typeDissertationeng
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
1200100025.pdf
Tamanho:
6.78 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
PDF