Projeto de lei de cibercrimes: há outra alternativa para a internet brasileira?