Estudo sobre a arrecadação do FGTS

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2023-02-04
Orientador(res)
Riella, Gil
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Objetivo: Este trabalho tem por objetivo verificar uma possível previsibilidade na série temporal de arrecadação do FGTS objetivando efetuar uma projeção que poderá, em última instância, verificar a sustentabilidade financeira do Fundo para continuar viabilizando os projetos estratégicos do país nos próximos anos. Metodologia: A pesquisa constituiu em analisar a série temporal da arrecadação das contribuições do FGTS no período compreendido entre os anos de 2012 a 2020 junto com as séries do PIB e de Pessoas ocupadas com carteira de trabalho assinada (exclusive trabalhadores domésticos), foram efetuados os testes de estacionariedade, causalidade e previsibilidade, resultando assim em um modelo de vetores autorregressivos o qual foi submetido aos testes estatísticos e assim, se tornou possível projetar a série alvo do estudo, que se mostrou aderente ao efetuar sua validação comparando com o realizado no período de janeiro a dezembro de 2021. Resultados: Com o resultado obtido foi possível observar que a arrecadação do FGTS pode ser modelada com ferramentas econométricas e que o fundo tem sustentabilidade financeira não só para atuar como pecúlio para o trabalhador de carteira assinada, o remunerado de forma justa, bem como para continuar operando no seu caráter social, fomentando a habitação, saneamento e infraestrutura do país ao longo dos próximos anos. Limitações: A principal limitação da pesquisa foi a seleção das variáveis macroeconômicas que compuseram o modelo, uma vez que diversas variáveis não se mostraram estacionarias nem efetuada a primeira diferença, além disso, foi observado que alguns modelos testados com outras variáveis não se enquadraram nos testes estatísticos ou de validação da projeção. Contribuições: Este trabalho demonstrou de forma prática a possibilidade de efetuar um modelo econométrico de projeção da arrecadação do FGTS, que poderá futuramente ser replicado e inserido na Peça Orçamentária Plurianual que é efetuada pelo Agente Operador seguindo as regras definidas na resolução do Conselho Curador do FGTS número 702 de 04 de outubro de 2012. Originalidade: Este trabalho avança em um campo pouco explorado apesar do FGTS ser o maior fundo privado do país, muito embora haver a projeção da arrecadação na Peça Orçamentária dada pela resolução do Conselho Curador do FGTS número 1.046 e 1.047 de 18 de outubro de 2022 as mesmas não se trataram de modelo econométrico.


Descrição
Área do Conhecimento