Diversificação com alternativos: análise da inclusão de criptomoedas em um portfólio de ações do mercado brasileiro

Data
2023-03-31
Orientador(res)
Campos, Eduardo Lima
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

A inserção de criptomoedas nas carteiras de investimento, sobretudo o Bitcoin, tem sido um assunto cada vez mais em voga na mídia e despertado interesse não só entre investidores pessoas físicas como atualmente nas grandes corporações e instituições financeiras. Diante desta popularização e mudança de discurso por parte de tais entidades, hoje já se fala sobre o suposto papel destes ativos na diversificação e proteção (hedge) de portfólios. Uma extensa literatura a respeito destas propriedades foi desenvolvida nos últimos anos, principalmente para o mercado americano. Contudo, os estudos são escassos para economias emergentes, sobretudo para o mercado brasileiro. Diante do exposto, o objetivo deste trabalho é preencher esta lacuna, verificando o efeito da adição de um índice de criptomoedas a uma carteira de ações brasileiras. Para tal, fez-se uso de modelos da família GARCH para obtenção das volatilidades, mais especificamente os modelos univariados EGARCH e TGARCH. Para a obtenção das covariâncias utilizou-se o modelo multivariado ADCC-GARCH, todos eles com extensão quanto à captura dos efeitos da assimetria. Foram obtidos dois portfólios: variância mínima e carteira ótima maximizando a relação retorno/risco, composto inicialmente pelos ETFs BOVA11 e SMAL11 sendo incorporado, após isso, um índice de criptomoedas, criado para tal fim. Definidas as carteiras, foi calculado o VaR (Valor em Risco) e a contribuição percentual de cada posição para o VaR total. Intuitivamente, dada a extrema volatilidade das criptomoedas, a ideia de hedge pode ser controversa. De fato, este estudo conclui que a sua adição não reduz o risco em média, sendo o foco nas correlações insuficientes para altos níveis de volatilidade. Tal inclusão mostrou-se mais benéfica do ponto de vista da melhoria da rentabilidade dos portfólios do que para diversificação dos riscos.


Descrição