Relatório anual do ano de 2013

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2013-12-20
Orientador(res)
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Em 2013, a FGV/EPGE obteve, nas avaliações do MEC, índices que atestam a manutenção de sua trajetória de excelência acadêmica. A Escola repetiu, como no triênio anterior, notas máximas em todas as avaliações. Isto se deu nos Programas de Graduação (notas 5 no ENADE e 5 no Conceito Preliminar de Cursos), Mestrado Profissional (nota 5) e Mestrado e Doutorado Acadêmicos (nota 7). No cômputo geral de graduação e pós-graduação, a Escola repetiu também a nota máxima 5 no Índice Geral de Cursos (IGC). Com tais resultados, a FGV/EPGE passou a se situar como o único Programa de Economia do Brasil com três notas máximas sete acumuladas nas quatro últimas avaliações trienais da Capes (7 em 2001-2003, 6 em 2004-2006, 7 em 2007- 2009 e 7 em 2010-2012); e com todas as notas acumuladas do Mestrado Profissional e na Graduação iguais à nota máxima (5). A continuada classificação em primeiro lugar na América Latina dentre os departamentos de economia, de acordo com o Índice Internacional de Tilburg, confere robustez adicional a estas avaliações.


Descrição
Em 2013, a FGV/EPGE obteve, nas avaliações do MEC, índices que atestam a manutenção de sua trajetória de excelência acadêmica. A Escola repetiu, como no triênio anterior, notas máximas em todas as avaliações. Isto se deu nos Programas de Graduação (notas 5 no ENADE e 5 no Conceito Preliminar de Cursos), Mestrado Profissional (nota 5) e Mestrado e Doutorado Acadêmicos (nota 7). No cômputo geral de graduação e pós-graduação, a Escola repetiu também a nota máxima 5 no Índice Geral de Cursos (IGC). Com tais resultados, a FGV/EPGE passou a se situar como o único Programa de Economia do Brasil com três notas máximas sete acumuladas nas quatro últimas avaliações trienais da Capes (7 em 2001-2003, 6 em 2004-2006, 7 em 2007- 2009 e 7 em 2010-2012); e com todas as notas acumuladas do Mestrado Profissional e na Graduação iguais à nota máxima (5). A continuada classificação em primeiro lugar na América Latina dentre os departamentos de economia, de acordo com o Índice Internacional de Tilburg, confere robustez adicional a estas avaliações.
Área do Conhecimento