Antecedentes e consequências da gestão das finanças domésticas: uma investigação com consumidoras da classe C

dc.contributor.advisorParente, Juracy Gomes
dc.contributor.authorMiotto, Ana Paula
dc.contributor.memberVeludo-de-Oliveira, Tania Modesto
dc.contributor.memberZambaldi, Felipe
dc.contributor.memberVieira, Valter Afonso
dc.contributor.memberBrandão, Marcelo Moll
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EAESPpor
dc.date.accessioned2013-03-21T13:47:47Z
dc.date.available2013-03-21T13:47:47Z
dc.date.issued2013-02-25
dc.description.abstractPraticamente todas as despesas dos consumidores saem do mesmo conjunto de recursos limitados: a renda individual ou familiar. Decisões sobre o que comprar, como pagar e quanto poupar fazem parte do cotidiano das famílias, independentemente da renda. No entanto, em um contexto de maior restrição de recursos muitas dessas decisões são cruciais. Combinar todos os desejos e obrigações em um orçamento limitado não é tarefa fácil. A gestão das finanças domésticas é considerada uma tarefa importante e que pode ter consequências positivas para os consumidores, como a possibilidade de fazer reservas de recursos para o futuro, ou negativas, como o endividamento e a inadimplência. Essa tese argumenta que os consumidores gerenciam seus orçamentos de forma distinta. Além disso, possuem características pessoais que impactam essa forma de gestão. Por meio de dois estudos complementares – o primeiro exploratório de caráter qualitativo e um segundo quantitativo, procurou-se: entender as formas pelas quais as unidades familiares de classe C realizam a gestão de suas finanças domésticas; testar relações entre características pessoais e formas de lidar com as finanças e investigar como a ocorrência de inadimplência ou poupança é influenciada por características pessoais e pela forma como os consumidores realizam essa gestão. Identificaram-se dois componentes distintos na gestão das finanças domésticas: o orçamento mental e o gerenciamento das receitas e despesas. Resultados da pesquisa qualitativa apontam para um esforço maior das consumidoras em controlar os gastos pós-consumo, com pouca preocupação com o planejamento orçamentário. O uso do cartão de crédito para financiar as compras é outra característica do grupo investigado. O parcelamento do pagamento é visto, muitas vezes, como a única forma de aquisição. Ao mesmo tempo em que o cartão tem o papel de facilitar o controle (todas as despesas em uma única conta), a possibilidade de parcelamento e de pagamento mínimo e, a dificuldade de entender a cobrança de juros, são aspectos que trazem complexidade ao processo de gestão das finanças e que poderiam levar os consumidores ao descontrole do orçamento, ao endividamento e à inadimplência. Resultados do estudo quantitativo, no entanto, apontam para uma relação positiva entre a preferência por crédito e o gerenciamento, sugerindo que indivíduos com essa característica, imprimam um maior esforço no gerenciamento. O autocontrole tem uma relação positiva com o gerenciamento das despesas, assim como a propensão a planejar. O gerenciamento das despesas, por sua vez, tem uma relação negativa com a ocorrência de inadimplência. Testes realizados apontam para o papel mediador do gerenciamento das receitas e despesas na relação entre as três características pessoais investigadas e a ocorrência de inadimplência. O papel mediador do gerenciamento entre a propensão a planejar e a poupança também é apontada pelos testes. É possível considerar que a influência das características pessoais na ocorrência de inadimplência ou poupança, se realiza por meio do gerenciamento das receitas e despesas. Estimular um melhor gerenciamento pode ter um impacto positivo tanto na redução da ocorrência de inadimplência como no aumento da poupança. Eventos críticos, principalmente desemprego e doença na família, têm influência direta na ocorrência de inadimplência. Atuar sobre esses eventos é difícil, já que, na maioria dos casos, são situações inesperadas. No entanto, incentivando a poupança, as reservas para essas situações de emergência estariam asseguradas, minimizando o efeito negativo de um evento crítico. Contribuições à teoria, à prática e para políticas públicas são oferecidas e discutidas.por
dc.description.abstractAll consumer expenditures compete for the same set of limited resources: individual or household income. Decisions about what to buy, how to pay and how much to save are part of families daily activities, regardless of their income. However, in a context of increased resource constraints many of these decisions are crucial. Combining desires and obligations on a limited budget is no easy task. The household finance management is considered an important task and can have positive consequences for consumers, such as the possibility to save resources for the future, or negative, such as default. This thesis argues that consumers manage their budgets differently. Also, they have personal characteristics that impact this management. Through two complementary studies - the first exploratory and qualitative and the second quantitative the thesis aims to understand the way C class households perform the management of their finances, testing relations between personal characteristics and forms of dealing with finance. And investigate how the occurrence of default or savings is influenced by personal characteristics and the way consumers conduct such management. Two distinct components in the household finance management were identified: the mental budget and income and expenses management . Results of qualitative research point to a larger consumer’s effort in controlling post-consumer spending, with little concern for budget planning. Credit card financing is another feature investigated. The installment payment option is often seen as the only form of acquisition. While the credit card use facilitates the control (all expenses in one account), the possibility of minimum payment, and the difficulty to understand the interest rates, are aspects that bring complexity to the process and could lead consumers to uncontrolled budget and default. Results of the quantitative study, however, indicate a positive relationship between the preference for credit and financial management. 11 Self-control has a positive relation with the management of expenses, as well as the propensity to plan. The management of expenditure, in turn, has a negative relation with the occurrence of default. It was found that revenues and expenses management play a role as a mediator between personal characteristics and default and between the propensity to plan and savings. Encouraging better financial management can have a positive impact on reducing default as increasing savings. Critical events, mainly unemployment and sickness in the family, have a direct influence on the occurrence of default. Acting on these events is difficult because, in most cases, they are unexpected situations. However, encouraging savings for such emergencies should minimize the negative impact of a critical event. Contributions to the theory, practice and public policy are offered and discussed.eng
dc.identifier.citationMIOTTO, Ana Paula. Antecedentes e consequências da gestão das finanças domésticas: uma investigação com consumidoras da classe C. Tese (Doutorado em Administração de Empresas) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2013.
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/10631
dc.language.isopor
dc.subjectTomada de decisão financeirapor
dc.subjectOrçamento mentalpor
dc.subjectInadimplênciapor
dc.subjectPoupançapor
dc.subjectFinancial decision makingeng
dc.subjectMental budgeteng
dc.subjectDefaulteng
dc.subjectSavingseng
dc.subject.areaAdministração de empresaspor
dc.subject.bibliodataEconomia domésticapor
dc.subject.bibliodataClasse média - Finanças - Brasilpor
dc.subject.bibliodataConsumidoraspor
dc.subject.bibliodataOrçamentopor
dc.subject.bibliodataInadimplência (Finanças)por
dc.titleAntecedentes e consequências da gestão das finanças domésticas: uma investigação com consumidoras da classe Cpor
dc.typeThesiseng
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
Tese_Ana Paula Miotto.pdf
Tamanho:
1.32 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
4.6 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: