Desafios para o crescimento do transporte marítimo de cabotagem na visão dos armadores nacionais

Resumo

A extensa costa brasileira, com cerca de 7,4 mil quilômetros, favorece o uso da cabotagem para o transporte e escoamento de cargas, por ser uma modalidade operacionalmente mais segura, com baixo consumo energético, menos poluição ao meio ambiente e alta capacidade de transporte. Apesar de pouca participação na matriz de cargas brasileira, em torno de 11%, a atividade de cabotagem registrou alta de 11, 3% na movimentação de cargas entre janeiro e abril de 2020, em relação ao mesmo quadrimestre do ano passado, segundo a ANTAQ. Segundo o Ministério da Infraestrutura, o setor portuário tem demonstrado resiliência aos efeitos da pandemia e da crise econômica, revelando um crescimento siqnificativo no fechamento de dados do primeiro quadrimestre, com destaque para o aumento das movimentações da cabotagem. Dessa forma, o Ministério da Infraestrutura está prestes a enviar ao Congresso Nacional a proposta do programa "BR do Mar", que visa incentivar, a competitividade e impulsionar o transporte marítimo de cabotagem no Brasil. O projeto tem como linha central a desburocratização do setor e a busca de solução para a redução de impostos no combustível e desoneração da importação de embarcações, bem como a autorização do afretamento de embarcações estrangeiras para cabotagem. A partir das expertises e experiências dos palestrantes convidados, o webinário aqui proposto pretende explorar todo esse panorama e também entender como os operadores enxergam o futuro da cabotagem no Brasil.


Descrição
Assunto

Área do Conhecimento