Um framework prático para a implementação da avaliação participativa em iniciativas do terceiro setor

Data
2021-09-15
Orientador(res)
Fernandes, Gustavo Andrey de A. L.
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

A crescente demanda por uma cultura e pela adoção de processos de avaliação entre as iniciativas de impacto social e ambiental, incluindo as de organizações do terceiro setor, tem influenciado o crescimento de novas abordagens, mais representativas e democráticas, como a da avaliação participativa. O estudo explora e se aprofunda nas teorias e práticas desta abordagem para propor um framework prático – que envolve princípios, motivações e estratégias - para uma implementação efetiva da avaliação participativa inclusiva em iniciativas do terceiro setor. A inclusão é tida como uma das premissas fundamentais para esta abordagem, uma vez que estabelece que a participação só é efetiva quando ela envolve os stakeholders na tomada de decisão do processo avaliativo, para além da coleta de dados. Para chegar na proposta do framework, o estudo se utilizou da abordagem qualitativa e da técnica de triangulação entre a análise teórica, uma revisão sistemática qualitativa da literatura com 14 publicações de casos práticos de implementação (base inicial de 5.306 publicações, das quais foram selecionadas 100 de acordo com a relevância e coerência com o tema) e entrevistas com três organizações do terceiro setor, sendo duas delas com experiência no tema. As entrevistas e uma breve análise documental apoiaram o aprimoramento do framework inicialmente estruturado e a adaptação das premissas para o terceiro setor. O framework foi estruturado de acordo com as etapas de implementação da avaliação, com foco na abordagem participativa, incluindo da definição dos objetivos, definição dos participantes, até o monitoramento da avaliação. Além das recomendações práticas propostas, chega-se, ao final, em dez pontos-chave para uma implementação efetiva da abordagem participativa por organizações do terceiro setor. Entre os pontos, destaca-se aqui alguns deles: tempo e recurso financeiro mostraram ser barreiras altamente relevantes para o setor, ao mesmo tempo que críticos para alavancar a qualidade da participação; o alinhamento dos valores da organização e da alta gestão com os princípios da abordagem participativa é chave para esta avaliação; iniciativas que dependem dos beneficiários para acontecer podem ver maior valor do uso da avaliação participativa; o perfil e as atitudes dos facilitadores são essenciais para o sucesso da inclusão; e a capacidade da abordagem participativa em ampliar os impactos do programa e sua perenidade. Por fim, como limitação, este framework não foi aplicado a um caso real de avaliação participativa, o que é apresentado como um potencial próximo estudo.


Descrição
Área do Conhecimento