Percepção dos impactos dos cursos de MBA oferecidos no Brasil na carreira profissional dos seus estudantes

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2020-07-01
Orientador(res)
Andreassi, Tales
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Os cursos de MBA analisados são padronizados, o que permite comparação em pesquisa realizada a nível nacional pelo método quantitativo de levantamento de dados, com corte transversal, por meio de questionários administrados. Foram enviados três questionários, respectivamente para: 16.144 estudantes com, no mínimo, um ano de estudo, em turmas de MBA, com 1.527 respostas (9,46%); 75.660 estudantes já formados nos últimos cinco anos em turmas de MBA, com 6.658 respostas (8,80%); e 1.344 gestores de empresas, com 115 respostas (7,88%). Foram identificados que os estudantes têm em média 35 anos de idade e 11 anos de experiência profissional, com medianas de 40 e 5 anos respectivamente. Mais de 40% cursaram uma pós-graduação antes de ingressarem nos MBA, cerca de 58% dos estudantes são oriundos de grandes organizações, maioria da média gerência. Respondentes dos três questionários afirmaram, que cerca de 80 a 88% que o MBA atendeu às suas expectativas. Foram percebidos impactos subjetivos, tais como: aumento da capacidade técnica e confiança por 80 a 88%, preparo para assumir funções de liderança e gestão de pessoas por 70 a 75%, aumento do prestígio frente os pares por 65 a 70%, o estudante se sentiu mais motivado ou satisfeito com sua carreira por 65 a 70%, aumento da empregabilidade dentro da empresa por cerca de 50 a 65%, cerca de 50% atingiu um objetivo profissional, e cerca de 65% considera ter mudado o patamar de atendimento aos clientes. Nas regressões múltiplas, com a variável dependente (Y) o MBA atendeu às expectativas dos estudantes, as variáveis independentes explicaram 57% da variabilidade de Y para estudantes em turmas de MBA, 52% para estudantes já formados e 63% para estudantes somente de gênero feminino em turmas de MBA. Na regressão múltipla tendo como variável dependente (Y) o MBA atendeu às expectativas das organizações, as variáveis independentes explicam 62% da variabilidade de Y. Entretanto, somente cerca de 50% dos estudantes já formados, 35% dos empregadores e 22% dos estudantes em turmas de MBA obtiveram aumento de remuneração, e de acordo com as regressões múltiplas, estes aumentos não foram associados ao MBA. Como recomendações, a introdução de EMBA, a verificação das temáticas dos MBA de acordo com tendências de mercado, professores com experiência executiva comprovada, palestras e debates realizados via webinars, com temas de grande interesse, no espírito de educação executiva continuada.


Descrição
Área do Conhecimento