O déficit em saneamento básico e a saúde pública: os casos de COVID-19 no Estado do Rio Grande do Sul

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2021-01-06
Orientador(res)
Oliveira, Gesner
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

O artigo tem por foco analisar a relação entre o déficit do saneamento básico nos Municípios do Rio Grande do Sul frente aos casos confirmados da COVID-19 no ano de 2020. Em 10 de março de 2020 foi registrado o primeiro caso da doença no Rio Grande do Sul, alcançando no final de outubro do mesmo ano 250.064 ocorrências. Todos os 497 municípios gaúchos foram atingidos. Assim sendo, foi verificado o acesso e a qualidade dos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário nos municípios e esses confrontados com os casos confirmados da doença, com base em dados oficiais sobre a universalização do acesso à população e a disponibilização dos serviços para os domicílios, qualidade dos serviços e os recursos investidos em saneamento básico. A abordagem quantitativa teve por finalidade delinear o perfil do saneamento básico dos municípios e observar, na prática, a existência de déficit frente aos quantitativos de casos da COVID-19. A pesquisa analisou o perfil dos 463 municípios disponíveis na amostra e os categorizou de acordo com a população residente nas áreas urbanas, visto que essa área é a base da Política Nacional de Saneamento Básico. A estruturação de um panorama resumido do perfil do saneamento e dos casos da COVID-19, compreendendo os recursos financeiros aplicados, possibilitou prospectar o investimento por pessoa no saneamento e os custos por caso da doença, visando contrapor os valores e inferir sobre a eficiência da Administração Pública em aplicar no primeiro.


Descrição
Área do Conhecimento