A institucionalização do campo organizacional da pecuária bovina Bacabal-MA

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2017-08-07
Orientador(res)
Irigaray, Hélio Arthur
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Este estudo tem como objetivo central identificar como ocorreu o processo de institucionalização do campo organizacional da pecuária bovina do município de Bacabal – MA. Para tal se utiliza preceitos provenientes da Teoria Institucional como base teórica estruturante do presente estudo. Dentro do vasto aparato da Teoria Institucional, este trabalho aborda as perspectivas de: (i) campo organizacional; (ii) o processo de estruturação/institucionalização de campos organizacionais; e (iii) isomorfismo institucional. No que tange o percurso metodológico, a coleta de dados foi realizada, principalmente, por meio de revisão de estudos acadêmicos reconhecidos nacionalmente e internacionalmente, entrevistas semiestruturadas com pecuaristas e outros atores envolvidos no campo organizacional e observações participantes. A análise dos dados, por sua vez, tem como base a análise de conteúdo e a utilização de fragmentos textuais derivados das entrevistas para a construção dos resultados do estudo. Por fim, este estudo identifica que o campo organizacional da pecuária bovina de Bacabal – MA foi estruturado a partir da herança dos ciclos do algodão e do arroz predominantes na região dos anos 1920 até meados dos anos 1950. Com o fim dos respectivos ciclos, a região foi dominada pela agricultura de subsistência até os anos 1960. Com a migração de famílias fugitivas das secas de vários estados do Nordeste houve o fenômeno denominado êxodo rural e, desta forma, esses imigrantes iniciaram a cultivar bovinos na região. Com isso, entre os anos 1960 houve a observação de um campo em pré-formação; na década de 1970 o campo organizacional foi caracterizado como campo emergente, entre os anos 1980 e 1990 houve a expansão do campo e, por fim, a partir de 2000 o campo organizacional objeto deste estudo se transformou em um campo organizacional quase totalmente institucionalizado. O fator que justifica a institucionalização quase completa do campo organizacional é a existência de dois mapas de relacionamentos entre atores do campo organizacional distintos. O mapa de relacionamentos baseado no modelo do ator racional apresenta 13 grupos de atores e 68 subgrupos de atores; enquanto o modelo do ator institucional foi caracterizado com 10 grupos e 52 subgrupos de atores. Tal observação expõe que um grupo de atores que, em teoria, compartilham valores e atuam diretamente no campo; na prática, não os faz. Com isso, não há a institucionalização completa de um campo organizacional caso todos os atores atuantes não estejam compartilhando os mesmos valores e atuando coletivamente. Adicionalmente, neste estudo foram identificados 80 processos isomórficos praticados no campo organizacional. Com origens e finalidades diversas, os presentes processos isomórficos são de caráter normativo, coercitivo e/ou miméticos. Este trabalho ainda identifica a ação de Empreendedores Institucionais em dois períodos temporais distintos dentro do campo organizacional e o perfil organizacional do campo organizacional da pecuária bovina de Bacabal – MA. Desta forma, este trabalho se apresenta como um diferencial para o futuro da pecuária bovina do município. As mudanças organizacionais, a melhoria no relacionamento entre os atores do campo, a possibilidade de incrementar a gestão de pessoas, da qualidade e dos processos; são algumas das contribuições desse trabalho.


Descrição
Área do Conhecimento