Educação e saúde: reflexões sobre a arte do dialogo amoroso entre enfermos e homeopatas

Data
1994-02-10
Orientador(res)
Almeida, Zilah Xavier de
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Esta dissertação analisa a relação existente entre o modelo médico dominante na sociedade moderna e o surgimento contra-hegemônico de outras racionalidades médicas alternativas. Tento mostrar como estes outros modelos médicos têm a intenção de superar o reducionismo biomédico, através do desenvolvimento de processos terapêuticos alternativos, que se têm convertido em novas soluções para o 'complexo-sofrente' que constitui o ser humano. Inclui uma reflexão crítica que em uma pesquisa realizada do final de 90 a meados de 91, colheu depoimentos em entrevistas com profissionais homeopatas e pacientes do serviço de Homeopatia do CSECSF, da ENSP/FIOCRUZ (Centro de Saúde-Escola Germano Sinval Faria, Escola/Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz). Procurou-se enfatizar a questão da Educação e Saúde, como geratriz de transformações conceituais e vivenciais: a saúde, a doença, a cura e a relação médico-paciente. Assim como, dar destaque à ação 'educativa' específica de fazer homeopático – o processo de 'singularização' ('não há doenças e sim, doentes'), que envolve os atores sociais do ato médico homeopático.


Descrição
Área do Conhecimento