A OCDE e o investimento estrangeiro

dc.contributor.authorThorstensen, Vera Helena
dc.contributor.authorFaria, Antonio Pedro
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EESPpor
dc.date.accessioned2019-10-28T16:47:01Z
dc.date.available2019-10-28T16:47:01Z
dc.date.issued2019-10
dc.description.abstractA Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) foi fundada em 1961 com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico, melhoria do padrão de vida populacional e expansão do comércio mundial de forma multilateral. A organização atua por meio de estudos e debates realizados por seus membros que abordam uma ampla gama de assuntos, posteriormente elaborando normas e diretrizes promovendo as melhores práticas. Um dos assuntos de grande interesse da organização são os investimentos estrangeiros, com ênfase para aqueles voltados para obras de infraestrutura. A OCDE possui dezenas de normas sobre investimentos, parte com caráter vinculante e parte não-vinculante. O Brasil converge com a agenda da OCDE tendo aderido à parte dessas normas, porém ainda não internalizou muitas outras, em parte por problemas de financiamento dos investimentos, indecisão dos órgãos executivos, tributação, concorrência e má estruturação dos projetos. Dentre aquelas que o país aderiu, alguns resultados concretos surgiram, tais como os Pontos Nacionais de Contato, Ombudsman de Investimento e o Comitê Nacional de Investimentos figuram entre os avanços mais importantes.por
dc.description.abstractThe Organization for Economic Co-operation and Development (OECD) was founded in 1961 with the aim of promoting economic development, improving living standards and expanding world trade on a multilateral basis. The organization operates through studies and discussions by its members, addressing a wide range of issues, later developing standards and guidelines promoting best practices. One of the organization's matter of great interest is foreign investments, especially those focused on infrastructure. The OECD has many investment regulations, partly binding and partly non-binding. Brazil is in line with the OECD agenda and has adhered to part of these standards, but has not yet internalized many others, partly due to investment financing problems, executive agencies indecision, taxation, competition and poor project structuring. Among those that the country has joined, some tangible results can be perceived, such as the National Contact Points, the Investment Ombudsman and the National Investment Committee are among the most important advances.eng
dc.identifier.siciTD 514
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/28452
dc.language.isopor
dc.relation.ispartofseriesFGV EESP - Textos para Discussão; TD 514
dc.rights.accessRightsopenAccesseng
dc.subjectOCDEpor
dc.subjectInvestimentospor
dc.subjectInfraestruturapor
dc.subjectBrasil na OCDEpor
dc.subjectAcessãopor
dc.subjectOECDeng
dc.subjectInvestmenteng
dc.subjectInfrastructureeng
dc.subjectBrazil at OECDeng
dc.subjectAccessioneng
dc.subject.areaEconomiapor
dc.subject.bibliodataOrganização de Cooperação e Desenvolvimento Econômicopor
dc.subject.bibliodataInvestimentos estrangeirospor
dc.subject.bibliodataInfraestrutura (Economia)por
dc.titleA OCDE e o investimento estrangeiropor
dc.typeWorking Papereng
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
TD 514 - A OCDE e investimentos_FinalTN.pdf
Tamanho:
1.01 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
PDF
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
4.6 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: