Acidentes automobilísticos fatais e o movimento paulista de segurança no trânsito

dc.contributor.advisorAzevedo, Clovis Bueno de
dc.contributor.authorVieira, Maxwell
dc.contributor.memberGelis Filho, Antonio
dc.contributor.memberTeixeira, Marcos Antonio Carvalho
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EAESPpor
dc.date.accessioned2021-04-12T19:45:47Z
dc.date.available2021-04-12T19:45:47Z
dc.date.issued2021-04-07
dc.description.abstractDiante de um cenário preocupante de segurança no trânsito, com elevados índices de mortalidade e acidentes graves nas rodovias e vias de trânsito local no Estado de São Paulo, foi implantado em 2015 o Programa Movimento Paulista de Segurança no Trânsito – MPST. No presente caso, serão apresentadas as frentes de atuação do Programa, a forma jurídica pela qual foi levado a efeito, assim como a perspectiva administrativa da execução do Programa, além de apresentar os seus resultados parciais, o que foi possível pela construção de plataforma estatística pública. Impulsionado pela “Década de Ação pela Segurança no Trânsito”, estabelecida pela ONU para o período de 2011 a 2020, o Programa foi pensado como esforço aglutinador entre Governo e Sociedade Civil. É composto por um comitê gestor, coordenado pela Secretaria de Governo do Estado e conjunto de pastas, que são Casa Civil, Segurança Pública, Logística e Transportes, Saúde, Direitos da Pessoa com Deficiência, Educação, Transportes Metropolitanos, Planejamento e Gestão, Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, além do apoio de empresas da iniciativa privada, no esforço para reduzir pela metade o número de óbitos no trânsito até 2020. Lançado em 20 de agosto de 2015, pelo então governador Geraldo Alckmin, o objetivo do Programa, além de reduzir pela metade as vítimas fatais de trânsito até 2020, com base em fundamentos estratégicos da Organização das Nações Unidas (ONU), foi promover integração dos trabalhos das instituições que compartilham as responsabilidades do tema. Tais objetivos acarretaram a elaboração de banco de dados de acidentes de trânsito oriundos de diversas instituições, como as secretarias de Saúde, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Estadual e Federal, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e órgãos de trânsito municipais. Visava-se, com os indicadores, obter um diagnóstico mais preciso das causas de acidentes e estabelecer ações eficazes de prevenção.por
dc.description.abstractDue to a concerning road traffic safety outlook, with high rates of fatalities and serious accidents in both highways and local traffic roads in the State of São Paulo, in 2015 the State of São Paulo Traffic Safety Program was launched. In this paper features the Program’s activities, the legal form it took place, as well as the Program’s execution administrative overview and its partial results, which was possible due to the development of public statistics platform. Driven by the “Decade of Action for Road Safety”, set by the United Nations (UN) for the period of 2011-2020, the Program was conceived as a binding effort between the Government and the Civil Society. The Program is composed by a managing committee, coordinated by the State’s Government Secretary and a variety of State Secretaries, such as Governor’s Staff, Public Safety, Transportation and Logistics, Health, Rights of People with Disability, Education, Metropolitan Transportation, Managing and Planning, Economic Development, Science, Technology, and Innovation. There is also the private sector companies’ support aiming to reduce by 50% the road traffic-related deaths by 2020. Released in August 20th, 2015, by the former Governor Geraldo Alckmin, the Program’s goal, besides reducing by 50% the number of road traffic fatalities by 2020, based upon UN’s strategic foundation, was to integrate the works of the institutions that share responsibilities towards the topic. Such goals bring about the drafting of road traffic accidents database carried out by several institutions such as Secretary of Health, Military Police, Federal and State Highway Police, the Transportation Agency of the State of São Paulo (Artesp), and city traffic departments. The figures aimed to secure a more accurate diagnosis of the causes of accidents, and to set successful preventive actions.eng
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/30331
dc.language.isopor
dc.rights.accessRightsopenAccesseng
dc.subjectAcidentes de trânsitopor
dc.subjectIntegração dos órgãospor
dc.subjectRedução de mortespor
dc.subjectSegurança no trânsitopor
dc.subjectTraffic accidentseng
dc.subjectDepartment integrationeng
dc.subjectFatalities decreaseeng
dc.subjectTraffic safetyeng
dc.subject.areaAdministração públicapor
dc.subject.bibliodataAcidentes de trânsitopor
dc.subject.bibliodataSegurança de trânsitopor
dc.subject.bibliodataPrevenção de acidentespor
dc.titleAcidentes automobilísticos fatais e o movimento paulista de segurança no trânsitopor
dc.typeTechnical Reporteng
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
Trabalho Individual Final - ACIDENTES AUTOMOBILÍSTICOS FATAIS E O MOVIMENTO PAULISTA DE SEGURANÇA NO TRÂNSITO.pdf
Tamanho:
1.18 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
PDF
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
4.6 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: