Are defaults a family affair?: the relationship between kinship and microloan performance

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2013-08-28
Orientador(res)
Behr, Patrick Gottfried
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

A partir de uma grande base de dados fornecida por uma instituição de microcrédito do nordeste brasileiro, a relação entre parentesco e inadimplência é analisada. O presente trabalho mostra evidências de que o parentesco entre membros de um grupo solidário afeta positivamente a adimplência. Grupos em que todos os membros possuíam algum laço de parentesco entre si apresentaram uma probabilidade 24% menor de inadimplência do que grupo sem esses laços. Além disso, quando considerado apenas o primeiro empréstimo, grupos com 100% de parentesco entre os membros apresentaram uma probabilidade 45% menor de inadimplência em comparação com membros sem relações de parentesco. Os resultados deste trabalho também mostram que há uma relação negativa entre parentesco e probabilidade de mudança na formação de um grupo solidário. Essas análises permitem fazer inferências acerca dos mecanismos pelos quais o parentesco afeta o desempenho do microcrédito. Os resultados sugerem que o parentesco possui um benefício maior no processo de autosseleção do grupo. Além disso, os resultados também sugerem que o impacto positivo do parentesco nas atividades de automonitoramento compensa o enfraquecimento das atividades de enforcement.


Descrição
Área do Conhecimento