Are defaults a family affair?: the relationship between kinship and microloan performance

dc.contributor.advisorBehr, Patrick Gottfried
dc.contributor.authorMacedo, Edson Oliveira de
dc.contributor.memberGoldszmidt, Rafael Guilherme Burstein
dc.contributor.memberLeal, Ricardo Pereira Câmara
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EBAPEpor
dc.date.accessioned2013-09-30T12:11:41Z
dc.date.available2013-09-30T12:11:41Z
dc.date.issued2013-08-28
dc.description.abstractA partir de uma grande base de dados fornecida por uma instituição de microcrédito do nordeste brasileiro, a relação entre parentesco e inadimplência é analisada. O presente trabalho mostra evidências de que o parentesco entre membros de um grupo solidário afeta positivamente a adimplência. Grupos em que todos os membros possuíam algum laço de parentesco entre si apresentaram uma probabilidade 24% menor de inadimplência do que grupo sem esses laços. Além disso, quando considerado apenas o primeiro empréstimo, grupos com 100% de parentesco entre os membros apresentaram uma probabilidade 45% menor de inadimplência em comparação com membros sem relações de parentesco. Os resultados deste trabalho também mostram que há uma relação negativa entre parentesco e probabilidade de mudança na formação de um grupo solidário. Essas análises permitem fazer inferências acerca dos mecanismos pelos quais o parentesco afeta o desempenho do microcrédito. Os resultados sugerem que o parentesco possui um benefício maior no processo de autosseleção do grupo. Além disso, os resultados também sugerem que o impacto positivo do parentesco nas atividades de automonitoramento compensa o enfraquecimento das atividades de enforcement.por
dc.description.abstractI exploit a large data set of microloans from a MFI of Brazilian northeastern to investigate whether the kinship ties influence the likelihood of repayment. I found evidence that the kinship relationship between members of a group loan positively affects repayment. Groups in which all members are connected somehow by kinship have a 24% lower probability of default compared to groups without such connections. Additionally, I show that a group loan with 100% of kinship has a 45% lower probability of default in the first loan than groups lacking of kinship ties among members. I also found a negative relationship between kinship and change in the group formation. These results allow us to infer about the mechanisms of group lending and suggest that the greatest impact of kinship on microloan performance occur through screening activities. The results also suggest that the improvement on monitoring activities outweigh the weakening of enforcement.eng
dc.identifier.citationMACEDO, Edson Oliveira de. Are defaults a family affair?: the relationship between kinship and microloan performance. Dissertação (Mestrado em Gestão Empresarial) - Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getúlio Vargas - FGV, Rio de Janeiro, 2013.por
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/11186
dc.language.isoeng
dc.subjectMicrocrediteng
dc.subjectSocial tieseng
dc.subjectKinshipeng
dc.subjectMicrofinançaspor
dc.subjectLaços sociaispor
dc.subjectParentescopor
dc.subject.areaAdministração de empresaspor
dc.subject.bibliodataMicrofinançaspor
dc.subject.bibliodataParentescopor
dc.titleAre defaults a family affair?: the relationship between kinship and microloan performanceeng
dc.typeDissertationeng
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
The Relationship between Kinship and Microloan Performance.pdf
Tamanho:
806.46 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
PDF
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
4.6 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: