Solidarity economy as a hybrid alternative development management in emerging countries: recuperating coloniality-decoloniality dynamics

Data
2019-05-21
Orientador(res)
Faria, Alexandre de A.
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Nesta tese, examinamos as dinâmicas de colonialidade/descolonialidade, que permanecem negligenciadas pelos estudos de gestão e organização euro-americanas (EGO), no âmbito multifacetado da administração/gestão do desenvolvimento (AGD) em um país emergente da América Latina. Entre as diferentes versões da AGD como alternativa à gestão da pobreza, a economia solidária e as memórias das organizações de desenvolvimento no Sul, particularmente nas sociedades emergentes, foram subalternizadas pela abordagem da Base da Pirâmide (BdP) e se transformou em um paradigma gerencialista “decolonial”, adotando iniciativas de descolonialidade e renovando a colonialidade em escala global. Esta tese recupera o conceito de economia solidária como hibridismo descolonial por meio de uma análise histórica das dinâmicas de colonialidade/descolonialidade. Centra-se no engajamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com a economia solidária e resultados de uma investigação sobre a dinâmica de esquecimento/lembrança organizacional com gerentes do departamento de Desenvolvimento Social do BNDES e profissionais de organizações sociais envolvidos em projetos híbridos de gestão da pobreza parcialmente financiados pelo BNDES. A tese conclui sugerindo novas perspectivas para a economia solidária e a abordagem BdP, destacando a importância das dinâmicas de descolonialidade/colonialidade e esquecimento/lembrança por dentro das variadas AGD em sociedades emergentes para a transição potencial dos EGO eurocêntricos universalistas liderados pelos EUA para a pluriversalidade.


Descrição