A segurança da informação influenciada pelos estilos dos líderes: um estudo no contexto de bancos múltiplos brasileiros

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2021
Orientador(res)
Yoshikuni, Adilson Carlos
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

O comportamento dos funcionários em relação à Segurança da Informação (SI) tem sido objeto de estudos, pois os funcionários ainda são considerados o elo mais frágil na SI, e os gestores desempenham um papel importante ao incentivar o comportamento desejado. Isso se mostra relevante no contexto de bancos múltiplos brasileiros, que administram elevados montantes financeiros e estão sujeitos a riscos e elevados prejuízos decorrentes de ataques cibernéticos, que levam à necessidade do engajamento dos funcionários na SI organizacional. Entretanto, não há pesquisa acadêmica que resolva esse problema nesse contexto específico. Para endereçar esse gap, este estudo analisou a influência dos estilos de liderança de gestores de diversos setores (baseados na full-range leadership theory) nas intenções de conformidade e participação dos funcionários na SI no contexto de bancos múltiplos brasileiros, por meio da aplicação de modelo existente na literatura a uma amostra de 517 funcionários de cargos nãogerenciais das regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro de três bancos múltiplos representativos. Além disso, este estudo complementou o modelo anterior (GUHR; LEBEK; BREITNER, 2019) e analisou o efeito moderador das seguintes variáveis de controle: idade, gênero, nível de escolaridade, experiência profissional e conhecimento em TI. Por meio da modelagem de equações estruturais (PLS-SEM), foram analisadas as relações entre os estilos de liderança transformacional, transacional e passiva e as intenções de conformidade e participação dos funcionários na SI. Os resultados mostraram que, enquanto a liderança transformacional tem influência positiva nas intenções de conformidade e participação dos funcionários na SI, a liderança passiva tem influência negativa. Além disso, os resultados das análises multigrupo (PLS-MGA) mostraram moderação nas relações estruturais pelas variáveis de controle referentes à idade, nível de escolaridade e experiência profissional. Assim, há contribuições teóricas e práticas: extensão da literatura de SI comportamental a um novo contexto, novas contribuições pela complementação do modelo e inclusão de novos moderadores e implicações práticas e recomendações aos executivos de bancos múltiplos brasileiros com relação ao desenvolvimento da liderança transformacional para aprimorar a SI organizacional, com consequente fortalecimento da proteção dos ativos informacionais e redução de prejuízos decorrentes de ataques cibernéticos.


Descrição
Área do Conhecimento