A várzea e a metrópole: futebol amador, transformação urbana e política local em Belo Horizonte (1947-1989)

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2021-08-20
Orientador(res)
Hollanda, Bernardo Borges Buarque de
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

A presente tese investiga a trajetória do futebol de várzea em Belo Horizonte no contexto de sua metropolização. Com a mobilização de uma variedade de fontes que inclui, principalmente, relatos orais, acervos dos clubes, escritos da imprensa, dados cartográficos, leis e decretos e documentos dos entes públicos municipais, o trabalho aborda esse fenômeno esportivo entre o final da década de 1940 e os últimos anos da década de 1980. Ao longo do texto, são examinados processos como a configuração de um circuito da várzea, articulado à estruturação de um sistema esportivo nacional e à constituição de uma cultura atlética própria dos grupos populares; as implicações da conversão da capital mineira em um centro metropolitano sobre a prática amadorista e as alternativas encontradas pelas agremiações para o desenvolvimento de suas atividades; bem como, a inserção das equipes e de seus membros em redes políticas locais, em busca da resolução de problemas que afetavam a manutenção de um calendário de jogos e as demais ações das associações. Os fenômenos tratados neste estudo entremeiam-se a uma ampla gama de questões concernentes a debates sobre o desenvolvimento esportivo no Brasil, notadamente do futebol, sobre as reconfigurações urbanas atreladas à industrialização em meados do século XX e sobre as relações políticas locais no período democrático (1945-1964) e durante e depois da Ditadura Civil-Militar no país. A opção por um objeto de pesquisa que se constrói a partir de uma prática social e cultural atrelada a grupos trabalhadores e subalternos oferece um ponto de vista de baixo, com identificação de outras perspectivas de interpretação que se conectam a debates tradicionais em torno da realidade brasileira


Descrição
Área do Conhecimento