De escada ou elevador? Os obstáculos para ascensão funcional feminina na Defensoria Pública da União

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2023-12-04
Orientador(res)
Stocker, Fabrício
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Objetivo: A pesquisa tem por objetivo entender como as defensoras e defensores públicos federais percebem a menor participação feminina nas categorias superiores da DPU, identificando as barreiras enfrentadas pelas mulheres para ascenderem profissionalmente na instituição. Metodologia: Inicialmente foi realizada a coleta de dados sobre o perfil dos(as) defensores(as) públicos federais através de consultas com base na Lei de Acesso à Informação. Após, foi utilizada a abordagem qualitativa com a realização de 16 entrevistas semiestruturadas com integrantes da DPU de ambos os gêneros. As entrevistas foram analisadas através da técnica da análise de conteúdo, utilizando-se categorias simbólicas compiladas de acordo com o referencial teórico deste estudo. Resultados: A pesquisa demonstrou a existência de um labirinto organizacional na DPU, bem como que a maior responsabilização das mulheres pelas atividades domésticas e de cuidado; a utilização de padrões masculinizados de competência para a promoção por merecimento e a necessidade de mudança de domicílio para a assunção de cargos mais elevados são as principais barreiras à promoção feminina na DPU. Limitações: A pesquisa foi restrita à DPU, focando na ascensão entre categorias de Defensor(a) Público(a) Federal. Não houve a análise da carreira de apoio na DPU nem a participação feminina em cargos comissionados e funções gratificadas. Outrossim, as entrevistas foram realizadas antes da adoção de políticas afirmativas de paridade de gênero na instituição, não sendo analisada, portanto, a percepção dos(as) participantes sobre tais medidas. Contribuições práticas: O estudo contribui para literatura sobre labirinto organizacional e desigualdade de gênero, demonstrando quais barreiras são percebidas pelos defensores(as) para a ascensão funcional feminina na DPU, bem como quais medidas eles(as) entendem que poderiam ser adotadas para incrementar a participação das mulheres no topo das carreiras públicas. Contribuições sociais: O estudo permite que a DPU e outras instituições similares adotem medidas para combater o labirinto organizacional e a discriminação de gênero, permitindo o cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável n° 5 estabelecido pela ONU na Agenda 2030, bem como para avaliar e melhorar as políticas já existentes. Originalidade: O trabalho inova ao analisar o fenômeno do labirinto organizacional no contexto da DPU sob as perspectivas tanto das mulheres quanto dos homens, aspecto este não recorrente nos trabalhos sobre discriminação de gênero. Tal abordagem permite a comparação entre as narrativas/abordagens femininas e masculinas, aprofundando os conhecimentos sobre o fenômeno.


Descrição