Vieses comportamentais em profissionais de mercado: há efeito disposição nas recomendações de investimentos realizadas por profissionais de sell side de corretoras brasileiras?

Data
2021-05-31
Orientador(res)
Giovannetti, Bruno Cara
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Os vieses comportamentais são caracterizados por situações recorrentes, em que os indivíduos tomam decisões, utilizando-se de heurísticas (regras de bolso), fazendo com que tenham escolhas equivocadas ou mesmo diferentes do que seria esperado pela teoria tradicional de finanças, em que os indivíduos são racionais e resolvem racionalmente determinada situação. O efeito disposição é um desses vieses e se caracteriza pelo comportamento, que faz com que os investidores vendam posições vencedoras em uma proporção maior do que as posições perdedoras, o que tende a prejudicar a rentabilidade dos seus portfólios. A origem desse viés encontra sustentação na literatura e pode estar relacionada aos fundamentos da Teoria do Prospecto, da contabilidade mental, da aversão ao arrependimento, da pressão social, de questões relacionadas ao autocontrole dos indivíduos e da interpretação equivocada do viés de reversão à média. Independentemente da sua origem e explicação, o fato é que existe vasta literatura que documenta sobre o viés, em investidores individuais, institucionais ou em gestores de fundos. Além disso, há inúmeros estudos que mostram que o efeito disposição é maior em investidores individuais do que em investidores institucionais e gestores de fundos. Assim, uma contribuição relevante esperada para a literatura é que esta pesquisa analisou o viés em um público até então pouco estudado. O objetivo do presente estudo foi investigar se o efeito disposição também impacta os profissionais de sell side, que realizam recomendação de carteira de ações no Brasil. Os profissionais de sell side são responsáveis por fazerem recomendação de ações, para auxiliar os clientes das corretoras na montagem dos seus respectivos portfólios. Para o estudo, utilizou-se o banco de dados da Carteira Valor, divulgado pelo Jornal Valor Econômico, que compartilha mensalmente, desde 2012, as ações mais recomendadas de corretoras brasileiras. Foram realizados estudos com a própria Carteira Valor, que é uma carteira teórica, composta pelas ações mais recomendadas e com os dados de sete corretoras, analisados de forma individual e agregada. Para verificar a existência do viés, calculou-se a Proporção de Ganhos Realizados e se subtraiu a Proporção de Perdas Realizadas, submetendo-se os resultados a um Teste de Diferença entre Proporção. Os resultados se mostraram estatisticamente significativos, a um nível de significância de 1%, e apontam que os profissionais de sell side não apresentaram o efeito disposição nas suas recomendações. O resultado da pesquisa contribui para o estudo do efeito disposição e levanta algumas questões que podem ser objeto de estudos futuros: o motivo pelo qual os profissionais de sell side não apresentam o viés e se a ausência do viés faz com que as suas recomendações sejam superiores em performance dos gestores de fundos que apresentam.


Descrição
Área do Conhecimento