Teste da hipótese de eficiência semiforte do mercado brasileiro: analisando informações fundamentalistas

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2019-02-06
Orientador(res)
Rochman, Ricardo Ratner
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Este trabalho tem como objetivo demostrar a invalidade da hipótese de eficiência semiforte, proposta por Fama (1970), no mercado acionário brasileiro, através da elaboração e análise dos retornos obtidos por estratégia de investimentos construída a partir de uma análise fundamentalista, baseada nos preceitos do Value Investing. De acordo com tal hipótese, este tipo de análise não deveria permitir ao investidor obter retornos anormais. Foi desenvolvido um escore composto por uma variável representativa de rentabilidade e outra de preço relativo. Os indicadores de ambas se mostraram relevantes para explicar o retorno de uma ação. O modelo foi capaz de separar com sucesso, ex ante, as ações que teriam um retorno elevado, daquelas que obtiveram um desempenho inferior, ajustado por risco de mercado. A média de retono das empresas com escore alto foi de 52% a.a. no período analisado, enquanto a média para o escore intermediário foi de 24%, em linha com o retorno médio do benchmark de mercado (Ibovespa), e o escore inferior teve um retorno médio de 15%. Por fim, a estratégia foi capaz de gerar um alfa de 22% ao ano, refutando a tese de que o mercado brasileiro seria eficiente em relação às informações contábeis e fundamentalistas.


Descrição
Área do Conhecimento