Essays in political behavior

Data
2023-07-14
Orientador(res)
Goldszmidt, Rafael Guilherme Burstein
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Este trabalho é composto por dois artigos que abordam diferentes aspectos do comportamento político: (a) polarização política e (b) engajamento político. Do COVID-19 às mudanças climáticas, a polarização política tem impactado negativamente o apoio público a inúmeras políticas públicas sensíveis e urgentes. É, portanto, primordial compreender o fenômeno e como ele evolui ao longo do tempo. Usando um contexto altamente relevante e polarizado - a pandemia de COVID-19 no Brasil - como pano de fundo, o primeiro artigo desta tese demonstra que uma preferência amplamente divergente entre grupos políticos não é estática nem inevitável. Mostramos que as diferenças iniciais entre conservadores e não conservadores na adesão à vacinação contra COVID-19 no Brasil diminuíram significativamente ao longo do tempo, impulsionadas essencialmente por uma adesão mais rápida à vacinação entre os mais céticos - conservadores. Esses resultados podem ser em parte explicados por conservadores atualizando suas crenças, principalmente sobre (a) a eficácia da vacina COVID-19 e (b) o comportamento de pessoas semelhantes. No segundo artigo, por sua vez, uma série de três estudos investiga a existência de uma disparidade no nível de engajamento político entre grupos de diferentes status socioeconômicos e oferece propostas para aumentar a participação política entre cidadãos de baixa renda e com menor escolaridade. O Estudo 1 documenta a existência de discrepâncias socioeconômicas no engajamento político usando pesquisas nacionais realizadas em 47 países e fornece evidências iniciais de que esse fenômeno emerge parcialmente da percepção reduzida de eficácia política—ou seja, a capacidade percebida de influenciar assuntos políticos - daqueles mais abaixo na hierarquia socioeconômica. No Estudo 2, exploramos as ações que os indivíduos realizam para participar politicamente e ampliamos nossas descobertas ao documentar diferenças no engajamento político com uma medida comportamental de intenção. Por fim, o Estudo 3 examinou como uma intervenção desenhada para promover um senso de eficácia política entre indivíduos de baixa renda pode atenuar a disparidade na participação política entre diferentes níveis do espectro socioeconômico.


Descrição