Innovation capability building in public sector organizations in developing economies: evidence from local government organizations in Brazil

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2020-04-16
Orientador(res)
Figueiredo, Paulo N.
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Nos últimos 20 anos uma profusão de estudos tem se focado na inovação nas organizações do setor público. Estes estudos têm gerado valiosas perspectivas e construtos em conjunto com evidencia empírica e analises. No entanto, apesar das suas contribuições, algumas questões permanecem inexploradas. Sabemos muito pouco sobre como as organizações públicas de governo local criam e acumulam suas capacidades inovadoras para implementar atividades inovadoras para atender demandas sociais locais, particularmente em contextos de economias em desenvolvimento. Esta pesquisa busca explorar esta lacuna a partir das perspectivas e construtos da literatura de inovação em organizações do setor público e da literatura de construção de capacidades inovadoras em organizações em países em desenvolvimento. Por meio de um desenho de pesquisa qualitativo e indutivo operacionalizado por meio de uma estratégia de estudo casos múltiplos, esta pesquisa examina o papel da interseção entre janelas de oportunidade variáveis e aprendizagem organizacional no processo de acumulação de capacidades inovadoras. Este conjunto de relacionamentos é examinado em organizações de governo local intencionalmente selecionadas em quatro cidades do estado de São Paulo, Brasil: Americana, Jundiai, Mogi das Cruzes, e Sorocaba pelo período de 2001 a 2019. Com base em evidências empíricas em primeira-mão, coletadas por meio de um extensivo trabalho de campo e na combinação de uma análise qualitativa e quantitativa, esta pesquisa encontrou o seguinte: (1) Existem diferenças entre as organizações de governo local em relação a maneira e tempo na acumulação de capacidades inovadoras na função de governo de serviços gerais da administração pública. Jundiaí alcançou o nível avançado de capacidades em 2001, seguida por Sorocaba em 2006, com a primeira tendo implementado atividades inovadoras com alto grau de novidade no período 2017- 2019. Em um nível mais baixo, Mogi das Cruzes alcançou o nível intermediário de capacidades em 2013, seguido por Americana em 2015. (2) A diferentes maneiras e velocidade de acumulação de capacidades inovadoras são largamente explicadas pela forma como as organizações respondem estrategicamente as mudanças nas janelas de oportunidade em termos de engajamento em processos de aprendizagem organizacional. Estes processos envolvem o uso de mecanismos para adquirir conhecimento externo e criar bases de conhecimento internas. (3) A acumulação de capacidades inovadoras e os esforços de aprendizagem implicaram na melhora de indicadores de administração das finanças públicas, por exemplo, a excelência em performance de Jundiai em termos de arrecadação de 2006 a 2016, um nível acima de Sorocaba, Mogi das Cruzes, e Americana. Esta acumulação também proporcionou a Jundiaí uma melhor posição em rankings que podem resultar em atração de investimentos, especialmente em uma região competitiva favorecendo parcerias com atores globais, públicos e privados. Finalmente, esta pesquisa contribui para expandir o entendimento sobre o processo pelo qual organizações de governo local acumulam suas capacidades para inovação no contexto de economias em desenvolvimento, gerando também implicações para a prática da gestão pública.


Descrição
Área do Conhecimento