Explaining the labor market during and after the COVID-19 pandemic: a macro-epidemiological approach with labor market frictions

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2023-04-28
Orientador(res)
Teles, Vladimir Kuhl
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

A pandemia da COVID-19 produziu mudanças drásticas e sem precedentes nos mercados de trabalho, durante e após o choque. A crise sanitária, juntamente a diversas medidas fiscais implementadas pelos governos para reduzir seu custo social, produziu um novo conjunto de incentivos aos agentes econômicos. Para investigar a interação desses incentivos e elementos e entender as distorções que cada um pode ter produzido nos mercados de trabalho durante a após o choque da pandemia, proponho um modelo SIR-macro, com agentes heterogêneos, taxa de participação endógena e fricções no mercado de trabalho. Quando calibrado para os Estados Unidos, o modelo sugere que proporcionalmente menos agentes escolhem entrar no mercado de trabalho quando enfrentam maiores probabilidades de contaminação. Ademais, agentes exercem menos esforço para encontrar um trabalho, o que aumenta as fricções no mercado de trabalho, levando a maiores taxas de desemprego. Quanto à política econômica, os resultados sugerem que os maiores benefícios sociais produziram uma redução na taxa de participação, por mais que esse efeito tenha sido parcialmente compensado pelo aumento no seguro desemprego. Os subsídios às firmas estimularam a atividade econômica, aumentando a taxa de abertura de novas vagas, e produzindo menores taxas de desemprego durante e após a pandemia.


Descrição
Área do Conhecimento