O estado da desinformação: redes estrangeiras no twitter interferem no debate eleitoral brasileiro

Data
2018
Orientador(res)
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Ao avaliar 106 usuários que estavam divulgando links com desinformações em relação ao tema “Pedófilos pedem para serem aceitos por ‘comunidade’ LGBT” no Twitter, foi identificado um retuíte em inglês do usuário @garoukike chamado “Enrique” seguido da bandeira do Chile. O perfil Enrique apresenta indícios de ter ligação com a Rússia; Em seguida, foram obtidas as informações de todos os usuários que interagiram com o usuário @garoukike e foram cruzados com os perfis registrados nas bases de dados da FGV DAPP já identificados por publicar mensagens relacionadas à política brasileira. O total desse cruzamento deu como resultados 232 perfis; Esses 232 perfis realizaram, nas bases de dados da FGV DAPP, um total de 8.185 publicações em português no período entre 01 de agosto e 26 de setembro de 2018 relacionados à política brasileira; O usuário que teve mais interações nas publicações dos 232 perfis é o perfil @RT_com, canal estatal de televisão russa. O perfil em espanhol de RT, @ActualidadRT, e o perfil @SputnikInt, canal de notícias russo, também figuram como um número alto de menções. Vale ressaltar também outros perfis com um alto índice de interações com o perfil da Sarah Abdallah, que segundo a BBC1 publica “constantemente mensagens pró-Rússia e pró-Assad”; e o perfil @Ian56789, identificado como um “Bot Russo” pelo governo do Reino Unido segundo uma entrevista ao site de notícias Sky News2 e um “Pro-Kremlin Troll”, segundo Ben Nimmo3 do Atlantic Council4. Ian apresenta um blog pessoal onde desmente ser uma automatização russa5; A partir daí, foi criada uma base de dados com as últimas 400 publicações desses 232 perfis. Na base de dados foram identificados tuítes utilizando mais de 40 línguas distintas. A língua mais utilizada nas publicações é inglês, seguida pelo espanhol e italiano. O português figura em sexto lugar na lista das línguas mais utilizadas nas publicações. Os tuítes em russo representam quase 3% da base, e foram feitos por 54 dos 232 perfis analisados; Quando foram avaliados os influenciadores presentes nessas ultimas 400 publicações, apresentou-se um grafo clusterizado por língua. O cluster de língua italiana, tem como principal influenciador o Vice Primeiro-Ministro da Itália Matteo Salvini. O cluster formado por usuários que falam em espanhol, tem como principal influenciador o portal de notícias russo RT En Español. O cluster de língua inglesa, tem entre os seus representantes o youtuber Paul Joseph Watson (@PrisonPlanet), que é associado a alt-right por alguns veículos de notícias.6 Finalmente, o cluster formado por uma rede com característica informacional apresenta como seu maiores influenciadores o portal de notícias russo RT, com a presença do também portal russo Sputnik, e a influenciadora Sarah Abdallah (@sahouraxo); Ao analisar a presença desses 232 perfis em outros debates eleitorais internacionais foi identificado que no debate das eleições dos EUA, foram encontradas 87 contas. No debate das eleições da França, foram encontradas 55 contas das 232 contas. Já no das eleições da Alemanha, foram encontradas 98 contas. No debate sobre a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit), tiveram 66 contas. Nas eleições do Paraguai, 37 contas. Nas eleições da Argentina foram achadas 11 contas. Nas do México, 47. Por fim, nas eleições do Reino Unido, 45 contas, das 232, estiveram presentes no debate. Das 232 contas, 34 estão presentes nas bases dos EUA, França e Alemanha; Dentro de um marco contextual e geográfico, as desinformações que foram divulgadas pelos portais brasileiros tiveram origem em 4 pontos iniciais, sendo todas elas importadas/reapropriadas dos Estados Unidos e a rede social chamada 4chan.


Descrição
Área do Conhecimento