Corporate campaign donations and firms: evidence from Brazil

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2023-05-21
Orientador(res)
Nakaguma, Marcos Yamada
Mattos, Enlinson
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Nosso objetivo é estimar os efeitos econômicos reais causais da Reforma Eleitoral Brasileira de 2015, que baniu o financiamento corporativo de campanhas eleitorais. Usando microdados sobre empresas disponíveis na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e uma metodologia dinâmica de diferenças em diferenças, primeiro mostramos que os municípios que eram mais dependentes de doações corporativas antes da reforma experienciam um crescimento mais rápido no número de estabelecimentos dependentes de ligações do governo após a proibição. A seguir, mostramos que nossos resultados também se sustentam no nível setor-município, com o número de estabelecimentos crescendo mais rapidamente nos setores-municípios que anteriormente eram mais engajados nas eleições locais por meio de doações corporativas. Os resultados são sempre mais fortes em setores que segundo diversas medidas são mais dependentes do governo. Por fim, mostramos que empresas politicamente conectadas passam a deixar o mercado menos depois da proibição. Tais resultados sugerem que reformas que diminuem o favoritismo geram impactos significativos nos mercados locais, e que mesmo empresas conectadas politicamente podem ser beneficiadas.


Descrição
Área do Conhecimento