Governança corporativa e eficiência técnica das empresas de água e esgoto no Brasil: uma análise empírica

Data
2023-08
Orientador(res)
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Embora a dimensão de governança corporativa seja frequentemente apontada no debate público como um aspecto limitador da universalização dos serviços de saneamento no Brasil, estudos empíricos sobre o tema são escassos. Para suprir essa lacuna, este estudo desenvolve um Índice de Governança Corporativa (IGC) para uma amostra de 53 prestadoras de serviço de água e esgoto no Brasil. Utiliza-se esse indicador para avaliar empiricamente seus efeitos sobre o nível de eficiência técnica das empresas do setor, estimado por meio da análise envoltória de dados, entre 2015 e 2019. Os resultados da aplicação de modelos de regressão linear, com diferentes especificações, sugerem que a governança corporativa não influencia positivamente a eficiência técnica de tais empresas, ceteris paribus. A variável tamanho, por outro lado, parece ser um forte determinante da eficiência. Tais resultados possuem implicações diretas para gestores públicos e privados e contribuem para o debate atual sobre modernização e melhoria de eficiência das empresas de saneamento no Brasil.


Descrição
Área do Conhecimento