Criação de valor em redes agroalimentares de origem: uma perspectiva dos recursos interorganizacionais regionais do cacau-chocolate sul Bahia

Data
2021-08-26
Orientador(res)
Vieira, Luciana Marques
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo

Tradicionalmente, muitas cadeias de suprimentos agroalimentares no contexto global convivem com persistentes dilemas antiéticos ligados à pobreza no campo, mão de obra infantil, escravidão moderna, entre outros. Embora muitas indústrias mundiais esbocem um compromisso com as questões da sustentabilidade, esses escândalos continuam presentes, então é necessário uma profunda reflexão sobre as estruturas de criação, apropriação e distribuição de valor nesses contextos. Algumas regiões produtivas têm reorganizado seu campo para oferecer produtos que se posicionam contrários ao mercado das commodities, por isso atuam num mercado de nicho por meio de mecanismos de diferenciação, qualidade e reputação atrelados a traços naturais e culturais determinados pela origem geográfica. O ponto de partida deste estudo consistiu na limitada literatura sobre as estruturas regionais e seus recursos e capacidades compartilhados ou interligados por um conjunto de organizações, com o intuito de ampliar essa abordagem sob a lente teórica da RBV. Além disso, pouco se sabe sobre quais organizações têm sido mais relevantes na transformação desses recursos e capacidades em vantagens competitivas em nível regional. O objetivo central desse estudo foi analisar os recursos interorganizacionais estratégicos sustentáveis que influenciam na criação de valor na rede do cacau-chocolate. Metodologicamente, utilizou-se da estrutura de estudo de caso único, com desenho de pesquisa multimétodos, que integrou duas técnicas de análise, combinando abordagens quali-quantitativas; acredita-se que essa estrutura forneça maior profundidade analítica ao estudo de caso. Os resultados indicam que a sustentabilidade foi a dimensão estratégica principal, responsável por conectar três pacotes de recursos e capacidades regionais, notadamente eficientes na proposição de vantagens competitivas no mercado de origem. Tais pacotes se classificam em: i) inovativos; ii) práticas sustentáveis; e iii) relacionamentos interorganizacionais em iniciativas multistakeholders, caracterizados por envolver diferentes organizações, inclusive as não tradicionais, que não participam das trocas comerciais nas cadeias de suprimentos. Ou seja, a apropriação de valor pode representar diversos interesses correlacionados e determinar novas concepções de valor além da perspectiva econômica. Além disso, a partir da técnica de análise de redes sociais, demonstrou-se graficamente como os stakeholders interagem e compartilham dos recursos existentes na região, destacando as organizações mais influentes na criação de valor para o mercado de origem, e quais deles mais se apropriam do valor gerado em razão dessas interações, ou até mesmo dinâmicas em que o valor é co-criado nessas relações. Teoricamente, esse estudo avançou ao analisar como as organizações nessas dinâmicas de redes interorganizacionais podem investir em pacotes de recursos e capacidades co-especializados para fornecer vantagens competitivas em nível de rede. A pesquisa demonstra como esse mercado de origem oferece uma avenida de possibilidades ao dispor de um tipo de valor sustentável que pode ser acessado por diversas organizações, em função de novas práticas, processos, produtos com compromissos mais efetivos nas atividades regionais.


Descrição
Área do Conhecimento