Mobilizações para o Sete de Setembro

Resumo

Este relatório tem como objetivo apresentar uma perspectiva geral do debate público sobre as mobilizações de cunho antidemocrático associadas ao Sete de Setembro, Dia da Independência do Brasil, que foram potencializadas em decorrência do pleito presidencial ocorrido em outubro de 2022. A partir de dados coletados no Twitter e no Facebook, buscamos compreender como ocorreu a circulação de discursos de caráter autoritário e extremista que tinham como alvo instituições democráticas e autoridades ligadas ao Poder Judiciário brasileiro. Para compor este quadro geral, elegemos dois períodos distintos para a análise: o período anterior ao Sete de Setembro, entre 1º de junho e 1º de setembro, e a semana do feriado, entre 2 e 8 de setembro. No Twitter, buscamos explorar a evolução do debate geral sobre a efeméride, a discussão sobre os temas, instituições e autoridades associados à data e os termos mais recorrentes no âmbito desta discussão. Já as análises do Facebook tiveram como foco grupos públicos alinhados ao então presidente Jair Bolsonaro, em decorrência da identificação de conteúdos de cunho antidemocrático, e o impulsionamento de publicações de viés eleitoral que circularam na rede nos meses anteriores às eleições.


Descrição